Manchester United e PSG desapontam na estreia da Champions League

Times de Messi e CR7 não confirmam o favoritismo na primeira rodada da competição

O início da temporada 2021/22 da Liga dos Campeões não foi dos melhores para os dois maiores personagens da última janela de transferências europeia: Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Em partidas realizadas na última terça e quarta-feiras, dias 14 e 15, Manchester United e Paris Saint-Germain sofreram, respectivamente, uma derrota e um empate fora de casa, contra equipes consideradas bastante inferiores, para a surpresa de suas torcidas e da imprensa esportiva mundial.

O United foi até Berna, na Suíça, para enfrentar o Young Boys pela primeira rodada da competição da Uefa. O jogo já seria histórico por dois motivos: marcaria a volta de Cristiano Ronaldo à Champions com a camisa do clube inglês, após 12 anos, e também seria a quebra de mais um recorde do português, que igualou o goleiro espanhol Iker Casillas, seu ex-companheiro de Real Madrid, como o jogador com mais partidas pela competição, com 181 jogos.

O bom início dos Red Devils dava a entender que seria uma partida fácil para a equipe de Manchester. Logo aos 13 do primeiro tempo, Bruno Fernandes recebeu a bola na esquerda e inverteu a jogada para a direita, após visualizar a passagem de Cristiano pelo marcador suíço. O camisa 7 finalizou rasteiro, entre as pernas do goleiro adversário, e colocou o United em vantagem no placar. Após alguns minutos de pressão ofensiva e boas chegadas na área do Young Boys, o zagueiro Wan-Bissaka chegou atrasado em uma dividida e foi expulso direto, desfalcando o time inglês e mudando o panorama do jogo. Solskjær foi obrigado a mexer, tirando o meia Sancho e colocando o zagueiro Dalot, compondo a defesa do Manchester mas sacrificando a área de marcação e criação da equipe. E aí o jogo mudou.

Com um a mais em campo, o time suíço viu cair o favoritismo dos Devils, e foi para cima até o fim do primeiro tempo. Já na segunda etapa, demonstrava a vontade de vencer a partida: enquanto Solskjær tirava mais um meia para a entrada do zagueiro Varane, o técnico David Wagner colocou o Young Boys todo para a frente, trocando um atacante por um meio-campo logo após o intervalo. Ousando mais em campo e pressionando a equipe inglesa, o time suíço chegou ao empate com Ngamaleu após confusão na área, onde ele teve só o trabalho de empurrar para o fundo da rede. Delírio absoluto no Stade de Suisse, onde a torcida e os jogadores eram um só. Alguns minutos depois do gol, Cristiano Ronaldo saiu para a entrada de Lingard, em uma decisão contestada por muitos logo após o apito final. 

E foi exatamente Lingard o responsável direto pela virada do Young Boys. O jovem inglês recuou mal para trás, buscando o goleiro De Gea, mas a bola foi interceptada pelo atacante Siebatcheu que tocou na saída do espanhol, que nada pôde fazer. 2 a 1 nos acréscimos para muita comemoração de todo o elenco e torcida em Berna e muita decepção do lado da equipe de Manchester.

Com o resultado, o Young Boys assume a primeira posição no Grupo F da Liga dos Campeões, com 3 pontos, deixando o United na última posição após o empate da Atalanta com o Villareal em 1 a 1. Ambas equipes voltam a campo no próximo dia 29: o Young Boys vai até a Itália para enfrentar a Atalanta, às 13h45, e o Manchester United duela contra o Villareal no Old Trafford, às 16h (horário de Brasília).

Imagem: Getty Images

Tão esperado, trio MNM não encaixa

Todos os olhos estavam voltados para a estreia do PSG na Liga dos Campeões 2021/2022, mais especificamente para o novo trio MNM. Entretanto, a equipe de Paris não teve uma exibição convincente, e a performance dos três atacantes também não agradou muito.

Enfrentando o clube Brugge, da Bélgica, o PSG entrava para a partida como o favorito, mais ainda por conta da presença de Lionel Messi. No início do jogo, a equipe francesa mantinha a posse de bola e tentava atacar, mas pecava nos passes finais e não conseguia atravessar o bom bloqueio defensivo montado pela equipe belga. Sem conseguir manter a bola no meio de campo, a saída para o Paris era explorar os lados, de onde saiu o gol francês; Aos 15 minutos, Neymar achou Mbappé livre pelo lado esquerdo, que fez ótima jogada passando pelos marcadores do Brugge até colocar a bola na área. Ander Herrera chegou chutando e fez o gol, marcando pela primeira vez em um jogo de Champions.

Mas a criatividade do PSG parou por aí. Os meias franceses não conseguiam criar nem jogar, e buscavam sempre Messi, postado um pouco mais atrás de Neymar e Mbappé, para que dali saísse alguma jogada genial. Entretanto, o argentino não conseguia distribuir seu jogo da maneira usual, fosse pelo bom posicionamento defensivo dos belgas ou pela falta de entrosamento com seus novos companheiros de time. Até as jogadas que tentava com Neymar não eram bem sucedidas. O “N” do trio foi o que menos se saiu melhor na partida; muito marcado pela equipe adversária, não conseguia sair tão rápido nem acertar tantos passes como normalmente o faz.

O Brugge se aproveitou da deficiência do meio francês e conseguia chegar sempre à área do Paris, parando apenas no goleiro Keylor Navas. Aos 27 da primeira etapa, porém, em uma bola cruzada da esquerda, o meia Vanaken apareceu e chutou de primeira, igualando o placar para a equipe belga e frustrando as aspirações do PSG na partida.

Messi continuava tentando na meia direita ofensiva, e conseguiu colocar boas bolas dentro da área do Brugge, mas o toque final ainda não era o suficiente. Em uma dessas oportunidades, Mbappé chutou em cima do goleiro; em outra, o camisa 30 acertou uma bola no travessão. No fim da primeira etapa, o atacante francês sofreu um pisão no pé esquerdo e saiu para o intervalo com muitas dores. Ao voltar, foi substituído poucos minutos após o início do segundo tempo.

Buscando melhorar a qualidade de seu meio de campo e a criação das jogadas de ataque, o técnico Mauricio Pochettino colocou Danilo e Draxler. O primeiro, que atuou mais como um volante, não conseguiu sair com a bola direito no primeiro passe nem auxiliar muito na marcação. Já o segundo tentou algumas jogadas de criação, sempre buscando Messi, e alguns chutes de fora da área, porém sem sucesso, fazendo-se notar e muito as ausências de Di Maria e Verratti. 

Na defesa, Marquinhos conseguia acompanhar algumas jogadas pelo lado direito, mas pela esquerda o Brugge ganhava praticamente tudo e chegava fácil à área francesa, deixando o torcedor ansioso pela estreia de Sérgio Ramos com o time. Keylor Navas mais uma vez foi essencial, mantendo-se seguro nos momentos de perigo, salvando o Paris Saint-Germain em Bruges. Mesmo após poucas boas chances para o PSG e algumas mais para o time belga, a partida caiu muito de nível na segunda etapa, e o apito final marcou em 1 a 1 a estreia mais esperada da Liga dos Campeões 2021/2022.

O resultado deixa o PSG em terceiro lugar no Grupo A da competição e o Brugge em segundo, com 1 ponto cada. Pela segunda rodada, o Paris enfrenta o Manchester City em casa, em um dos grandes jogos da primeira fase da Champions League, que ainda terá o reencontro de Messi e Guardiola como um dos personagens principais. A partida acontece no próximo dia 28, às 16h, horário de Brasília. Ao mesmo tempo, o Brugge vai até a Alemanha enfrentar o RB Leipzig, que irá lutar para superar o revés sofrido contra o City e deixar a última posição do Grupo A.

Imagem de destaque: C.Gavelle/PSG

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s