Paralimpíada de Tóquio: a hegemonia do time que não sabe o que é uma derrota

Na semana de estreia da Paralimpíada, os olhos estão voltados novamente para os grandes atletas brasileiros e a equipe de futebol de 5, que é uma das favoritas a conquistar o título em Tóquio.

A Seleção Brasileira é a atual tetracampeã. Ganhou as quatro edições disputadas em Paralimpíadas, que ocorre desde Atenas, em 2004. Na ocasião, superou a Argentina, Grécia, Espanha, França e Coreia do Sul sem sofrer nenhum gol. Já em Pequim, após quatro anos, superou os donos da casa e conquistou o bicampeonato. 

Na terceira edição do futebol de 5, em Londres 2012, o Brasil saiu campeão, novamente sem tomar gols. Já em 2016, quando a Paralímpiada foi disputada em casa, no Rio de Janeiro, a pressão era maior, mas a seleção manteve sua hegemonia, conquistando sua quarta medalha de ouro. 

A modalidade será disputada somente por atletas da classe B1, composta por jogadores que tem baixíssima ou nenhuma visão. Todos os esportistas – tirando o goleiro que não possui deficiência – devem usar vendas para tornar o jogo igual para todos.  

Algumas regras foram alteradas desde a Paralimpíada do Rio. O tempo deixa de ter dois períodos de 25 minutos e passa a ter 20 minutos por período com o cronômetro sendo paralisado quando a bola não estiver sendo disputada. 

Outra coisa que mudou foi o tamanho dos gols, que aumentou para 3,66 metros de largura, por 2,14 metros de altura. Além de ser a única modalidade exclusivamente masculina, que ainda está em busca de uma popularização entre as mulheres, já que só alguns países apresentam jogadoras nesta categoria. 

O Brasil já está com o time em Tóquio e com a estreia marcada para o próximo sábado dia 28/08, contra a China, que junto com Japão e França, fecham o grupo A. Já na outra chave, temos Argentina, Marrocos, Espanha e Tailândia. A competição é disputada em que todos dentro da chave se enfrentam. 

Imagem: Divulgação/CPB

A Seleção Brasileira está invicta na competição com 17 vitórias e cinco empates, em 22 partidas, mas apesar do favoritismo, o preparador técnico pede para que os jogadores mantenham com o pé no chão e aguardem a bola rolar. Já o preparador físico Edson Júnior está ansioso para participar da sua primeira Paralimpíada.

“É uma emoção enorme, principalmente por ser a minha primeira Paralimpíada. Estamos com uma comissão técnica 100% paraibana, o que é motivo de muito orgulho para mim, e tenho certeza que não só eu como todos os meus colegas e os três atletas da Paraíba, iremos representar muito bem o nosso estado e todo o Nordeste. Tenho certeza que iremos para Tóquio representar a nossa seleção com muito afinco e buscar a nossa quinta medalha de ouro na categoria”, comentou. 

BRASILEIROS CONVOCADOS PARA TÓQUIO-2020

Cássio Lopes dos Reis

Idade: 32 anos

Posição: Fixo/Ala defensivo

Participações em Jogos Paralímpicos: 2 (Londres-2012 e Rio-2016)

Medalhas: 2 ouros (2012 e 2016)

Damião Robson de Souza Ramos

Idade: 46 anos

Posição: Fixo

Participações em Jogos Paralímpicos: 3 (Pequim-2008, Londres-2012 e Rio-2016)

Medalhas: 3 ouros (2008, 2012 e 2016)

Gledson da Paixão Barros

Idade: 30 anos

Posição: Ala ofensivo/Pivô

Participações em Jogos Paralímpicos: 1 (Londres-2012)

Medalhas: 1 ouro (2012)

Jardel Vieira Soares

Idade: 25 anos

Posição: Ala

Participações em Jogos Paralímpicos: 0

Jefferson da Conceição Gonçalves – Jefinho

Idade: 32 anos

Posição: Ala ofensivo

Participações em Jogos Paralímpicos: 3 (Pequim-2008, Londres-2012 e Rio-2016)

Medalhas: 3 ouros (2008, 2012 e 2016)

Luan de Lacerda Gonçalves

Idade: 28 anos

Posição: Goleiro

Participações em Jogos Paralímpicos: 1 (Rio-2016)

Medalhas: 1 ouro (2016)

Matheus da Costa Coelho Bumussa

Idade: 27 anos

Posição: Goleiro

Participações em Jogos Paralímpicos: 0

Raimundo Nonato Alves Mendes – Nonato

Idade: 34 anos

Posição: Ala ofensivo/Pivô

Participações em Jogos Paralímpicos: 2 (Londres-2012 e Rio-2016)

Medalhas: 2 ouros (2012 e 2016)

Ricardo Steinmetz Alves – Ricardinho

Idade: 32 anos

Posição: Ala ofensivo

Participações em Jogos Paralímpicos: 3 (Pequim-2008, Londres-2012 e Rio-2016)

Medalhas: 3 ouros (2008, 2012 e 2016)

Tiago da Silva

Idade: 25 anos

Posição: Ala ofensivo

Participações em Jogos Paralímpicos: 1 (Rio-2016)

Medalhas: 1 ouro (2016)

Lembrando que os jogadores já estão hospedados na Aomi Urban Sports Park, que será a sede da competição, e, antes do embarque, estavam hospedados e treinando em São Paulo, onde foram vacinados contra a Covid-19.

Veja aqui: Paralimpíada: Conheça o futebol de 5 e suas regras

Foto de destaque: Ale Cabral/CPB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s