SELEÇÃO FEMININA 3

Seleção feminina empata contra Canadá e Pia Sundhage amplia boa fase no comando da equipe

No último amistoso antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio, a Seleção Brasileira empatou com o Canadá. A partida que terminou em 0 a 0, no Estádio Municipal Cartagonova, em Cartagena, na Espanha, consagra a boa fase da técnica Pia Sundhage no comando da categoria feminina canarinha. 

A última partida de preparação contou com um equilíbrio entre as equipes. Isso porque na primeira etapa, as brasileiras tiveram maior posse de bola e o mesmo número de chutes ao gol que as canadenses, seis contra seis. 

Logo depois, mesmo com o domínio do Canadá, a Seleção Brasileira buscou o equilíbrio aos 16 minutos do segundo tempo, marcando, com isso, o bom aproveitamento das canarinhas na temporada pré-olímpica. 

O que vem agora?

Pia Sundhage convocará a Seleção Olímpica no próximo dia 18 de junho, sexta-feira. Já no dia 21 de julho, a Seleção Brasileira estreará nos Jogos Olímpicos de Tóquio. A primeira partida será contra a China, depois Holanda no dia 24 e Zâmbia no dia 27 de junho. 

Pia Sundhage e bom rendimento

SELEÇÃO FEMININA 1
A técnica fã de Pelé coleciona bons números em sua carreira. (Foto: Lucas Figueiredo/ CBF)

Em dois anos no comando da Seleção, foram 18 amistosos com 11 vitórias na França, em março do ano passado, e nos Estados Unidos, em fevereiro deste ano. Os números somam ainda 49 gols marcados e oito gols sofridos. 

Além disso, frente às participações das jogadoras brasileiras, a preferência de Pia por uma equipe eficaz nos gramados já fica esclarecida para os adversários. 

Dentre as que mais atuaram no time titular está Debinha, que disputou 18 partidas, 15 como titular, sob o comando da técnica sueca. A meia-atacante e camisa 10 do North Carolina Courage, dos Estados Unidos, conta com 12 gols marcados dentro de 1.206 minutos em campo. Com 29 anos, Debinha, que é uma das favoritas de Pia, contribuiu com 25% do total marcado pelo Brasil na ‘Era Sundhage’. 

Com isso, fica mais evidente qual equipe formará a grande Seleção de Tóquio 2020, no próximo mês. São elas: na frente ficam Debinha, Marta, Bia Zaneratto e Ludmila; como primeira volante Formiga; já Tamires na lateral-esquerda; na zaga Erika e Rafaelle e, por fim, Bárbara no gol. 

Ficariam em aberto então vagas de lateral direita, atacante e volante. Posições que Pia Sundhage precisará estudar para terminar a Seleção Olímpica de Tóquio. Já a artilharia da técnica e ex-jogadora sueca conta com 12 gols de Debinha, cinco gols da atacante Bia Zaneratto e três gols da volante Formiga. 

Assim, fica garantida a boa expectativa dos torcedores brasileiros por uma boa temporada olímpica. Isso porque desde agosto de 2019, Pia Sundhage enfatiza o lugar de onde a Seleção Brasileira feminina não devia ter saído, uma das principais seleções do mundo. Até porque com tanto talento e fome de vitória, o lugar do Brasil é e sempre será entre as melhores do mundo.

Foto de destaque: Richard Callis/CBF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s