Raízes Negras: Vinícius Júnior, o presente e o futuro do futebol brasileiro

Esbanjando talento desde novo, Vini Jr fez história no futebol mundial ao ser vendido para o Real Madrid pelo maior valor já pago por um jogador com menos de 19 anos: 45 milhões de euros

Habilidade e velocidade são as principais características de um atleta quase invencível no um contra um. Com dribles, visão de jogo e ousadia em campo, Vinícius Júnior chamou atenção de entusiastas do futebol desde cedo e, hoje, escreve uma história que parece estar longe do fim.

Com apenas 20 anos, Vinícius José Paixão de Oliveira Júnior, popularmente conhecido como Vini Jr, já marcou seu nome dentro do futebol brasileiro. Aliás, o ponta-esquerda fez história no esporte mais popular do Brasil aos 16 anos, quando foi vendido para o Real Madrid pelo maior valor já pago por um jogador de futebol com menos de 19 anos: 45 milhões de euros (cerca de R$ 157 milhões).

Histórico

De família humilde, o atleta natural de São Gonçalo (RJ) iniciou carreira no mundo do futebol em 2006, ao entrar em uma escolinha filial do Flamengo, time que o revelou. Federado pelo clube carioca aos 10 anos, ele se destacou na base do Mengão e, naquela época, já era considerado o futuro craque do time. Mais tarde, com apenas 13 anos, Vinícius foi convocado para a Seleção Brasileira sub-15.

Contudo, apesar de protagonizar todas as categorias nas quais passou ao longo dos anos, o jogador ganhou fama apenas em 2017, quando participou da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Na ocasião, o atleta era três anos mais novo que os demais, porém, foi destaque desde a primeira partida.

Esbanjando talento, o futebolista despertou interesse de times europeus. Na época, jornais da Europa publicaram diversas reportagens que chamavam Vini Jr de “novo Neymar do futebol brasileiro”.

Início de uma carreira que marcou o futebol mundial

Após as demonstrações de interesse de diversos clubes, o Flamengo não perdeu tempo e firmou contrato com a promessa rubro-negra até 31 de julho de 2019. O jogador estreou pelo profissional do Flamengo no dia 13 de maio de 2017 e, após seu segundo jogo pelo Fla, foi vendido ao Real Madrid.

Isso porque o time merengue superou a oferta do Barcelona e ofereceu 45 milhões de euros para contar com Vinícius Júnior na próxima temporada, em julho de 2018, quando o jogador completaria 18 anos (já que na Espanha não é permitido o registro de estrangeiros menores de 18 anos). Na época, a venda foi com o valor mais alto para um futebolista menor de 19 anos e representou a segunda maior venda do futebol brasileiro (somente atrás de Neymar ao Barcelona, em 2013).

Com o passar dos meses atuando pelo clube rubro-negro carioca, o atleta sagrou-se artilheiro da equipe, em 2018, mesmo sem conseguir terminar o Campeonato Brasileiro. Além disso, o atacante foi o jogador mais jovem a marcar pelo Fla na Libertadores.

Real Madrid

Em julho de 2018, Vini finalmente ficou à disposição do Real Madrid Castilla. Ele foi inscrito como atleta do time que é uma espécie de filial do Real Madrid para que pudesse ir se adaptando ao futebol espanhol. Dois meses depois, em setembro, o jogador estreou pelo time principal merengue.

No início de novembro, fez seu primeiro gol vestindo a camisa espanhola. No ano seguinte, foi eleito o melhor jogador do time no mês de fevereiro. Pelo Real Madrid, Vinícius acumula os seguintes títulos:

• Copa do Mundo de Clubes da Fifa: 2018
• Campeonato Espanhol: 2019/20
• Supercopa da Espanha: 2019/20

Apesar das grandes conquistas, o jogador ainda pretende muito mais. “Aos 20 anos, só Casillas e Raúl tiveram mais jogos do que eu e eles são lendas aqui. Eles venceram diversos títulos e eu espero fazer o mesmo”, disse ao jornal britânico ‘The Guardian’.

Fruto de seu bom desempenho, Vini Jr teve sua primeira convocação para a Seleção Brasileira principal em 2019. Porém, se machucou uma semana após a convocação e foi cortado dos amistosos que participaria.

Racismo

Jovem, negro e da comunidade carioca, o jogador alcança diariamente altos níveis de representatividade, o que incomoda algumas pessoas e já o fez sofrer preconceito em alguns momentos de sua carreira. Por isso, se manifesta sempre que pode ao movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam).

Tenho um interesse muito grande de apoiar a nossa causa, com importantes pessoas como LeBron James e Lewis Hamilton, meus ídolos, liderando isso. Aquele momento que os jogadores da NBA se recusaram a entrar em quadra foi muito forte. Isso faz as pessoas verem o quanto nós nos importamos. Eu fico feliz e triste ao mesmo tempo, porque estamos em 2020 e ainda precisamos lutar contra o racismo e outras coisas que nos dividem”, ressaltou ao ‘The Guardian’.

Foto de destaque: Reprodução/Twitter Vinícius Júnior

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s