Seleção Brasileira feminina estreia camisa sem as estrelas do masculino

Em um ano já histórico, a equipe feminina passa a ter o desenho do próprio escudo

Que o momento é de crescimento para o futebol feminino, isso não podemos negar. Só em 2020, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou Aline Pellegrino e Duda Luizelli no departamento de futebol feminino da instituição e a igualdade da diária dos atletas convocados para as seleções. Porém, esta sexta-feira (27), é mais um dia para entrar para a história: o lançamento dos uniformes da Seleção feminina com o escudo exclusivo para a categoria. O que muda é que não terá mais as cinco estrelas que representam os cinco títulos conquistados pela Seleção masculina.

O novo uniforme fará sua estreia no amistoso diante do Equador, na Neo Química Arena, a partir das 21h30 (de Brasília). Apesar de parecer uma mudança boba, as jogadoras comemoraram bastante a novidade.

Eu via muitos comentários, muitas pessoas que falavam dessa questão, porque era como se a gente carregasse uma coisa que a gente não conquistou. Lógico que a gente fica muito feliz por todas as conquistas do masculino. Eu acho que o Brasil é reconhecido como país do futebol muito por todas as coisas que eles conquistaram, pelos grandes jogadores, mas agora acho que é um momento diferente, né? A gente vai conquistar nossa estrela, a gente vai carregar a estrela que a gente for conquistar. Acho que é muito legal isso e a gente vai se sentir mais confortável com essa situação”, afirma Andressinha, meio-campista do Corinthians.

Foto: Divulgação/Nike

Debinha estrela a campanha ao lado de Bia Zaneratto, Andressinha e Adriana. Para a atacante do North Carolina Courage, é uma oportunidade única estar na Seleção e participar dessa mudança tão significativa na história da categoria.

“A retirada das cinco estrelas representa um grande passo para nós mulheres que amamos o futebol. Valorizamos demais o peso da camisa mais respeitada do mundo, mas escrevemos a nossa própria história. Enaltecer as nossas conquistas é fortalecer o futebol feminino e a base para que futuras Debinhas, Andressinhas, Adrianas e Bias sejam regra, não exceção”, disse Debinha.

Segundo a Coordenadora de Seleções Femininas da CBF, Duda Luizelli, a mudança no escudo significa muito mais do que a diferenciação entre as seleções masculina e feminina. “A nova camisa da Seleção feminina é uma grande oportunidade para inspirar toda uma nova geração de meninas que sonham em jogar futebol. Remover as estrelas da camisa é uma mensagem impactante e forte por si só, por isso nosso foco será explorar o papel da Seleção na imaginação de todas que sonham em vestir a Amarelinha. O time feminino do Brasil pode não ter uma estrela na camisa, mas as suas conquistas são históricas e dignas de serem celebradas”, completa Duda.

A coleção, lançada em 2019 para o Mundial da França, foi criada a partir de estudos e troca de informações com jogadoras profissionais e amadoras. Já disponíveis ao público para venda sem as estrelas, as camisas trazem uma inscrição secreta em homenagem à Seleção feminina: ‘Mulheres Guerreiras do Brasil’, inspiração para vencer dentro e fora de campo.

Além disso, atendendo a um dos principais pedidos das atletas, uma das novidades é o caimento do shorts, que traz um corte inovador e ideal para a prática do futebol pelas mulheres.

Foto de destaque: Divulgação/Nike

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s