Byanca Brasil conta a história por trás do drible que marcou a sua carreira: ‘O Falcão foi o meu maior exemplo para começar a dar lambretas’

A atacante do Internacional foi treinada na infância pelo pai, com garrafas pet, escadas e vídeos do Falcão

Byanca Brasil é uma das principais atacantes do futebol brasileiro. A marca registrada da artilheira não são apenas os seus gols, mas também as suas lambretas. Treinada nos fundos de casa pelo pai, e com o auxílio dos vídeos do Falcão, o maior jogador de futsal do mundo, ela possui o “drible do Rei” como a característica mais marcante do seu futebol.

Assim como hoje, naquela época eu também já assistia bastante televisão. Gostava muito do ‘Globo Esporte’ e estava sempre passando o Falcão dando lambreta na TV. Quando eu vi, falei para o meu pai que eu queria muito aprender a dar aquele drible”, contou ela ao Rainhas do Drible.

O pai de Byanca, Átila, pegou os vídeos do jogador na internet e ia pausando para mostrar à filha o momento certo de levantar a bola. Utilizando uma escada, ele fez com que ela desse a sua primeira lambreta. “O Falcão foi o meu maior exemplo para começar a dar lambretas, depois que eu dei a primeira e vi que dava certo, continuei a fazer até hoje”, acrescentou.

Falcão é considerado o ‘Rei’ do futsal e o maior jogador de todos os tempos quando o assunto é a modalidade. Para Byanca, o craque agregou muito em sua carreira. “Eu sempre fui goleadora e estava ali na artilharia, mas o que mais chamou a atenção no meu futebol foi a lambreta, que aprendi assistindo aos vídeos dele”, disse ela.

Falcão, antes da aposentadoria, aplicando uma lambreta no duelo entre Brasil e Croácia, pela Copa Intercontinental de Futsal, em Caxias do Sul (RS) — Foto: Luciano Bergamaschi/CBFS

Assim como o camisa 12, Byanca também começou no futsal e defende a iniciação na modalidade, pois, segundo ela, é algo muito válido e auxilia na transição para o futebol. “Você tem que pensar mais rápido, usar as duas pernas para facilitar o seu jogo e isso me ajudou muito no campo, porque a gente tem mais espaço para pensar”, acrescentou.

Recentemente, o Internacional, clube que a atacante joga, enfrentou o Palmeiras pelo Campeonato Brasileiro feminino. Durante a partida, Byanca aplicou a sua famosa lambreta em uma das atletas adversárias. Perguntada sobre o treino do drible, ela disse que está sempre fazendo a repetição dele com as companheiras do Inter ou até mesmo sozinha.

Meu pai sempre me falou desde pequena que “a repetição leva à perfeição”, e eu levo isso não só para o futebol como também para a minha vida inteira, por isso estou sempre repetindo o drible nos treinamentos”, acrescentou.

Do atletismo para o futebol

O começo da carreira de Byanca Brasil não foi no futebol e sim no atletismo, aos 8 anos de idade. No meio da pista havia um campo de futebol, e depois de tocar pela primeira vez na bola, a atacante se apaixonou pelo esporte.

“Eu falei para o meu pai que não era atletismo que eu queria, e que se eu continuasse seria por ele e não por mim, porque o que eu queria mesmo era ser jogadora de futebol”, explicou ela.

Átila, pai de Byanca, acatou o desejo da filha e passou a treiná-la nos fundos de casa, com garrafas pet, escadas e vídeos do Falcão. “O meu pai sempre foi muito fã dele”, contou.

Passado e presente de Byanca Brasil

Sempre brigando pela artilharia, a atacante carioca de apenas 24 anos já atuou em 10 equipes diferentes no Brasil, além de ter no currículo uma passagem pelo futebol chinês e Seleção Brasileira.

Byanca Brasil foi campeã da Libertadores com o Corinthians em 2017 Foto: Reprodução/YouTube

A ‘Rainha das lambretas’ retornou da China no início desse ano para defender novamente o Internacional. A atacante considera-se uma apaixonada pelo Colorado desde a sua primeira competição, em 2017, ano que foi campeã do Gauchão com o clube.

“Eu vesti realmente a camisa, estou muito feliz no clube e feliz também pelo momento que estamos vivendo”, comentou ela.

O Internacional ocupa a terceira posição no campeonato, com 30 pontos. As Gurias Coloradas, já estão classificadas para a próxima fase da competição, que inicia-se após o término da 15ª rodada. “Temos muita coisa para fazer nesse Brasileirão se quisermos chegar onde pretendemos”, disse a atacante.

Perguntada sobre o sonho de retornar à Seleção Brasileira, Byanca acredita que tudo começa no clube. “Tem que fazer por onde no clube, honrar a camisa aqui dentro e depois, se Deus quiser, o que tiver de acontecer, eu vou estar pronta, deixo tudo nas mãos Dele”, finalizou a atacante.

Byanca Brasil é a artilheira do Internacional no Brasileiro feminino Foto: Arquivo pessoal

Foto de destaque: Mariana Capra/Internacional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s