Eliminatórias da Copa do Mundo: Como chegam as seleções

Tradição, rivalidade, camisas pesadas e muitos craques. As Eliminatórias da Copa do Mundo na América do Sul começaram ontem (08) com jogos de Paraguai e Peru, Uruguai e Chile, e Argentina e Equador

Não dá para negar que este torneio é um dos mais acirrados e equilibrados do mundo, afinal são cinco vagas na disputa para a classificação da Copa do Mundo. Desde que foi adotado este formato em 1998, oito das 10 seleções conseguiram vaga, sendo Venezuela e Bolívia as únicas que ainda não conseguiram este feito.

Um torneio que tem 18 rodadas e 90 partidas, permite pensar muito e estruturar bem as equipes para cada disputa, com isso ainda que as seleções não estejam no mesmo patamar, o nivelamento vai sendo ajustado de jogo para jogo.

Histórico da Competição

A primeira Copa do Mundo foi a única que não teve eliminatórias, já a de 1934 apenas Brasil e Argentina se classificaram automaticamente. Em 1938, apenas o Brasil foi o representante do continente. Curiosamente para a Copa de 1950, algumas seleções se classificaram sem disputar as eliminatórias, e nos demais anos a competição teve ao menos três participantes da América do Sul em Copas.

Como chegam as seleções

Com quatro seleções no TOP-10 do Ranking da FIFA (Brasil – 3º, Uruguai – 6º, Argentina – 9º e Colômbia – 10º), as Eliminatórias tendem a trazer ainda competitividade, visto que em todas as edições houve disputa de classificação ainda na última rodada. 

Argentina

A Seleção Argentina, após ser vice em duas Copas Américas (2015 e 2016), sofreu com uma crise política na Federação e sob o comando de Sampaoli, conseguiu levar a equipe à disputa do Mundial na Rússia, sendo um grande fiasco.

Para 2020, Lionel Scaloni, que tem colecionado bons resultados, assume a equipe trazendo uma renovação na seleção e muita confiança interna, que deve traduzir em estabilidade durante o campeonato.

Imagem: Emmanuel Dunand/AFP

Uruguai

Com novidades e projeção para um novo estilo de jogo, a seleção que tem Suárez como atração principal, deve utilizar de argumentos mais técnicos, com uma equipe mais jovem nas Eliminatórias, somando a força e marcação que a Celeste sempre impôs em seus jogos.

Colômbia

Sob o comando de Carlos Queiroz, o time que tem James Rodríguez como camisa 10, conta com 14 jogos, sendo oito vitórias, quatro empates e duas derrotas. O craque da seleção, está em boa fase no Everton e deve chegar empolgado para o torneio.

Brasil

Com apuros nas primeiras rodadas da última eliminatória, o Brasil, vem de um histórico de troca de técnico nos quatros anos que antecedem o torneio. Foi assim com Mano, que  começou o trabalho após a Copa de 2010 e viu Felipão comandar em 2014, com Dunga que foi escolhido na sequência após o fiasco do 7×1 e perdeu a vaga para Tite, que levou o time para disputa do Mundial na Rússia.

Sob a incerteza do cargo, a equipe brasileira vem testando jogadores mais jovens, ainda que tenha no elenco atletas mais experientes. A seleção canarinho é mais forte no torneio, e historicamente foi a que menos sofreu na zona defensiva. Basta saber se nesta Eliminatória o Brasil vai ser ainda superior aos adversários.

Chile, Peru, Venezuela, Paraguai, Equador e Bolívia

Com apenas cinco vagas para a classificação da Copa do Mundo, as seleções do Brasil, Argentina, Uruguai e Colômbia são os principais candidatos à conquista da vaga direta. 

Imagem: Reprodução / Internet

Chile é uma seleção que deve incomodar e tem grande potencial de classificação. A seleção do Peru chegou forte na Copa América, mas com ausência de Paolo Guerrero, com uma grave lesão no joelho direito, a situação fica ainda mais complicada.

Equador, Paraguai e Venezuela costumam sempre surpreender nas eliminatórias sul-americanas. A Bolívia, além de ser o último país da América do Sul no Ranking da Fifa, é o menos favorito a vaga. Desses, a cobrança é maior para a Venezuela, que nunca disputou uma Copa e tem um grupo que vem evoluindo muito nos últimos anos.

Próximos jogos

Após os confrontos de ontem (08), Colômbia recebe a Venezuela hoje às 20h30. O Brasil encara a Bolívia às 21h30, na Arena Neo Química, em São Paulo, com transmissão pela TV aberta. O Brasil entra em campo novamente na próxima terça-feira (13), contra o Peru, às 21h, fora de casa.

Foto de destaque: Reprodução / Twitter oficial da Fifa World Cup

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s