Corinthians x Santos: o clássico que ninguém quer

Nesta quarta-feira (07), Santos e Corinthians se enfrentam na Arena do Timão e buscam dar continuidade nos resultados. O Alvinegro praiano enfrenta diversos problemas extracampo, enquanto o Corinthians não consegue apresentar um bom futebol. A vitória é tão necessária quanto a derrota é temida por ambos

Um clássico é sempre um jogo complicado. Jogar com um rival pode abafar uma crise e trazer tranquilidade para os jogadores, comissão técnica e diretoria. No entanto, a derrota pesa mais e inflama os problemas já existentes. E, portanto, jogar em crise pode sempre trazer um problema.  

Os mandantes da partida precisam do resultado: o Corinthians está na 14ª colocação, com 14 pontos. Isso significa que, em caso de derrota ou até mesmo empate, pode entrar na zona de rebaixamento. Depois de perder do Sport por 1 a 0 e empatar sem gols com Atlético-GO e Red Bull Bragantino, o técnico Dyego Coelho deve ter trabalho para mudar o retrospecto negativo do time.

Faz tempo que o Timão não tem como principal característica o ataque, mas isso nem sempre foi um problema. O Corinthians conseguiu títulos importantes sustentados por uma defesa rígida. No entanto, no ano de 2020, uma nova metodologia de jogo foi implantada, mais ofensiva. Acabou que o ataque passou a não fazer gols e a defesa passou a tomar.

Para o jogo de hoje, Otero e Cantillo não estarão em campo, pois foram convocados por suas respectivas seleções para disputar as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. De resto, a comissão pode escalar todo o elenco para ir pra cima do Santos, que está muito mais desfalcado – jogando o favoritismo da partida para os comandados de Coelho.

Já o Peixe tem jogado mais com ele mesmo do que com qualquer outro adversário: o ambiente interno do clube está muito turbulento. José Carlos Peres, presidente afastado por irregularidades nas contas santistas de 2019, busca na Justiça sua licença para voltar a presidir. Orlando Rollo, vice de oposição, tomou as rédeas santistas há 10 dias e tem feito denúncias de futuras penalizações ao futebol por não ter arcado com dívidas antigas impostas pela Fifa.

Mesmo com todas as confusões nos bastidores, o técnico Cuca tem conseguido fazer o time jogar em campo. Depois de duas viradas importantes, contra o Goiás por 3 a 2 pelo Brasileirão e contra o Olímpia – com o mesmo placar – pela Libertadores, o Santos terá outro desafio na sequência do campeonato.

Com diversos desfalques, Cuca, que será representado por seu auxiliar Cuquinha hoje à noite por estar suspenso, terá que quebrar a cabeça para pôr o time em campo: sem Marinho, principal goleador da temporada e destaque do campeonato, não treinou por lesão. Assim como Lucas Veríssimo, Alisson, Renyer e o goleiro Vladimir também devem ficar de fora.

Carlos Sánchez teve uma grave lesão no joelho e deve voltar só ano que vem. O atacante Raniel está internado por uma trombose na perna e Arthur Gomes cumpre suspensão automática.

O empate é ruim para ambos os times. A vitória é sempre bem-vinda, embora a derrota aumenta a crise tanto do Corinthians como do Santos.

Foto de destaque: Daniel Vorley/AGIF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s