Clubes se manifestam contra a volta da torcida nos estádios

Além de Vasco, Fluminense e Botafogo, Bahia, Corinthians, Grêmio, Internacional, Palmeiras e Santos repudiam a presença da torcida; Caso ainda depende de aval da CBF

Na última sexta-feira (18), a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) divulgou a possibilidade da volta do público na partida entre Flamengo e Athletico-PR, marcada para o próximo dia 04 de outubro. A Prefeitura autorizou, alertando que a medida valeria apenas para as partidas no Maracanã. 

Em contrapartida, alguns clubes, procurados pelo ‘Globoesporte.com’, se manifestaram de forma negativa à escolha. O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, afirmou em seu perfil do Twitter que, se realmente a torcida for liberada somente no Estado do Rio de Janeiro, o Corinthians não entrará mais em campo pelo Campeonato Brasileiro.

O presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, defendeu o retorno quando as autoridades sanitárias avaliarem que é o momento certo e que seja, ao mesmo tempo, em todos os jogos para evitar desequilíbrio esportivo. 

Veja outras manifestações:

Botafogo, através do presidente Nelson Mufarrej:

“O Botafogo defende o princípio da isonomia, uma premissa básica quando se fala em competição. É uma discussão que precisa contemplar o coletivo, ou seja, todos os clubes e os cenários vivenciados em todo o país, sob os mesmos critérios. É imprescindível que haja o respaldo dos órgãos de saúde e que ocorra sem açodamentos”.

Grêmio, através do presidente Romildo Bolzan Jr.:

“O Grêmio defende a isonomia da volta igualitária nos estádios”.

Internacional, através do vice-presidente de futebol Alessandro Barcellos:

“Não discutimos isso, não temos posição do clube. Fala aqui o Alessandro, acho que compromete a competição, desequilibra. O Beira-Rio desequilibra, faz barulho, pressão. Qualquer número de pessoas sendo da nossa torcida incentiva com certeza. Não tendo esta condição e outros tendo, somos contra. Não falo com ninguém no clube”.

O Santos, em nota oficial divulgada pela assessoria de imprensa, disse que entende que o retorno deva acontecer apenas quando todos os clubes e cidades receberem autorização das autoridades de saúde e da CBF, assim, visando a isonomia das competições e a saúde de todos os envolvidos. E o Vasco da Gama, também por meio de sua assessoria, afirma que para que haja a liberação, deverá ser a todos os Estados do país.

Ontem (19), em coletiva, o vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, defendeu a volta, citando que outros esportes abriram os portões em outras cidades. 

Na contramão da medida tomada pela prefeitura, o governador interino do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, prorrogou algumas medidas restritivas de prevenção e enfrentamento da Covid-19, entre elas, a presença de público em eventos esportivos. 

Foto de destaque: Thiago Ribeiro/AGIF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s