PSG é derrotado em partida marcada por expulsões e caso de racismo contra Neymar

No ultimo domingo (13), a derrota por 1×0 do PSG contra o Olympique de Marselha, no Parc des Princes, foi marcada por expulsões e denúncia de injúria racial

Neymar Jr. sofreu com mais um caso de racismo, onde aponta que o zagueiro espanhol Álvaro González o chamou de macaco. O jogador foi até o árbitro relatar o ocorrido, mas declarou que ao perceber que, os responsáveis não fariam nada, não percebiam ou ignoravam, o jogador reagiu à ofensa do rival com um “cascudo”, sendo expulso da partida e podendo levar uma suspensão de sete jogos.

O jogador espanhol não negou a ofensa, apenas postou uma foto em sua rede social ao lado de jogadores negros do Olympique de Marselha e alegou:

“Não há lugar para racismo. Carreira limpa e com muitos colegas e amigos no dia a dia. Às vezes você tem que aprender a perder e assumir isso em campo. Incríveis 3 pontos hoje.”

Todavia, esta é a primeira vez que Neymar reage a um caso de racismo sofrido por ele. Em 2011, quando atuava pela Seleção Brasileira em um amistoso contra a Escócia, Neymar disputava uma bola próximo a linha de fundo, quando foi atirada em sua direção uma banana. Outro caso, foi em 2014, torcedores do Barcelona foram até o centro de treinamento da equipe cobrar os jogadores e ao encontrarem Neymar imitaram o som de macaco.

Hoje, Neymar utiliza suas redes sociais para desabafar sobre o racismo sofrido no futebol, e ratificar o quão saturado esta dessas atitudes. O jogador pede que os responsáveis pela partida ajam de maneira mais imparcial e entendam que a atitude por parte do zagueiro espanhol não é mais cabível.

Neymar pela “agressão” possivelmente será punido com sete jogos e se o caso de racismo for julgado, Álvaro Golzález poderá pegar até dez jogos de punição. O jogador brasileiro conta com o apoio do Paris Saint German se colocando à disposição da Comissão de Disciplina da Liga de Futebol Profissional para ajudar na investigação do caso.

O ano é 2020, um ano conturbado, um ano de significados no futebol mundial, bem como na sociedade, não cabe mais casos como este, onde o racismo passa despercebido e uma reação ganha proporções maiores. Onde uma injúria racial, crime punível de um a seis meses, ser apenas três jogos mais grave do que um tapa. Violência nunca será uma resposta correta, mas se calar não é mais opção.

“O Racismo existe, existe, mas temos que dar um basta. Não cabe mais. Chega.” declara o jogador.

Foto de destaque: Routers/Gonzalo Fuentes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s