Para os que vivenciam: o maior clássico do mundo

Relembre o início do Derby paulista e da rivalidade que reverbera até hoje

Corinthians e Palmeiras. Para alguns, o maior clássico de São Paulo. Para outros, do Brasil. Para os respectivos torcedores e times, que vivem a rivalidade, o maior clássico do mundo.

O batismo desse tradicional clássico como ‘Derby’ foi feito por Tommaso Mazzoni, um jornalista e comentarista esportivo italiano. Considerado um dos maiores jornalistas que a Gazeta Esportiva já teve, também batizou Corinthians e São Paulo como ‘Majestoso’;  Palmeiras e São Paulo como ‘Choque-Rei’; e Santos e São Paulo de ‘SanSão’.

O Alvinegro surgiu em 1910, como time da camada operária da cidade, e o Alviverde surgiu em 1914, como Palestra Itália, representando a comunidade italiana de São Paulo. Os dois times se enfrentaram pela primeira vez em 6 de maio de 1917. Naquele dia, o Palmeiras bateu o Corinthians por 3 a 0. Os três primeiros gols do Verdão, contra o time que viria a ser seu maior rival, saíram do pé do ponta-direita Caetano Izzo.

O início da rivalidade

Até 1929, Corinthians, Palestra Itália e Paulistano, representante da elite paulistana da época, eram os principais times de São Paulo e, consequentemente, os maiores rivais entre si.

Após tentar defender o amadorismo e a elitização do esporte, criando a Liga de Amadores de Futebol (LAF), o Paulistano passou por uma grave crise financeira e de reconhecimento da entidade que havia criado. Então, em 1930, encerrou oficialmente seu departamento de futebol. A partir daí, Palestra Itália e Corinthians passaram a ser oficialmente rivais diretos, dando início ao grandioso Derby.

Os números

Com 103 anos de rivalidade, os números são representações que divergem entres os dois times. O retrospecto do Corinthians calcula 128 vitórias alviverdes, 128 alvinegras e 110 empates. O do Palmeiras calcula para si 132 vitórias contra 130 do adversário e 114 empates.

A diferença está no critério. O Verdão conta como oficiais os jogos que ainda não tinham 90 minutos de duração, mas esses não são contabilizados na contagem oficial.

“O Palmeiras entende que, para efeito de estatísticas, é necessário contabilizar todas as partidas em que os dois clubes se enfrentaram, sejam elas por jogos de 80 minutos (duas etapas de 40, como acontecia nas décadas de 10 e de 20), sejam por jogos de 90 minutos (duas etapas de 45, como ocorre atualmente) ou até mesmo jogos com duração específica para determinada competição (como os casos do Torneio Início e do Troféu Henrique Mündel, com um total de 15 e 30 minutos, respectivamente, e como alguns jogos de Campeonato Paulista que contemplavam prorrogação, totalizando 120 minutos). O Palmeiras salienta ainda que não computa jogos de categorias inferiores (aspirantes, segundos quadros, juniores etc) e eventuais W.O’s”.

  • A maior goleada do Palmeiras sobre o Corinthians foi de 8 a 0, em 1933, e a do Corinthians sobre o Palmeiras foi de 5 a 1, em 1982.
  • O jogador do Corinthians que mais atuou no Derby é o atacante Cláudio, também conhecido como “Gerente”, que disputou 51 partidas. Pelo lado do Palmeiras, o “Divino”, ou Ademir da Guia, disputou o clássico 59 vezes. No geral, é o jogador que mais atuou em Derbys.

A quebra do jejum

No último mês, Palmeiras e Corinthians se enfrentaram três vezes pelo Campeonato Paulista. A primeira, ainda na Arena Corinthians, marcou o retorno do campeonato após a paralisação devido à pandemia do novo coronavírus e teve o placar de 1 a 0 para os donos da casa.

Com esse resultado, pelos cálculos do Corinthians, o Alvinegro ultrapassava o Palmeiras em número de vitórias. O segundo confronto, primeiro jogo da final do Paulistão, também na casa do Timão, teve o empate de 0 a 0 como placar.

A terceira partida, valendo a taça, ocorreu no Allianz Parque e teve um empate emocionante do Corinthians no último minuto dos acréscimos. O jogo foi para os pênaltis e o Palmeiras levou o título por quatro a três.

Mesmo com a vitória nas penalidades e o título de campeão paulista de 2020, o Verdão não quebrou o jejum sem vencer o Timão no tempo normal. Até então, a última vitória alviverde em cima do maior rival ocorreu no Allianz Parque, no dia 9 de setembro de 2018, com um gol do atacante Deyverson.

Dia 10 de setembro de 2020, dois anos depois da última vitória do Palmeiras sobre o Corinthians, os dois times entraram em campo para disputar a partida válida pela 9ª rodada do Brasileirão. Primeiro Derby na Neo Química Arena. Aos 41 minutos, o lateral-direito Fagner interrompeu, com a mão, o caminho da bola dentro da área. Pênalti. Luiz Adriano converteu: 1 a 0 Palmeiras. Aos 65′, Gabriel Veron, cria da academia, deixou o seu. 2 a 0 Palmeiras. O jejum, finalmente, estava quebrado.

Esse clássico tem muita história, emoção e rivalidade. Que seja sempre assim, com muito respeito e o fino da bola. Vida longa ao Derby, vida longa ao Corinthians e ao Palmeiras.

Foto de destaque: Reprodução/GloboEsporte.com

3 comentários sobre “Para os que vivenciam: o maior clássico do mundo

  1. Parabéns, excelente matéria grande pesquisa, tem muito palmeirense e corinthiano que não tinham conhecimento desse grande duelo. E dessa história. Parabéns, parabéns, parabéns.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s