As incertezas que cercam o futebol feminino amador

A pandemia do novo coronavírus afetou o esporte em todos os aspectos. No futebol, não foi diferente. Enquanto o profissional retorna aos poucos no Brasil e no mundo, o amador vive de incertezas e segue sem data para tal

Um ano após da Copa do Mundo de Futebol Feminino na França, o evento que marcou o ápice da modalidade com bons públicos nos estádios, transmissões de TV com elevada audiência e discussões sobre equiparação salarial entre homens e mulheres, o mundo do esporte mundial foi altamente afetado pela pandemia do novo coronavírus, principalmente o futebol feminino. Diversos clubes que fazem parte do Campeonato Brasileiro A1 e A2 enfrentaram e enfrentam dificuldades para a retomada dos jogos, mesmo com o auxilio financeiro dado pela CBF.

Não diferente, mas num modo mais elevado, os clubes amadores femininos que disputam competições oficiais nos seus estados vêm enfrentando incertezas. Representante de Canoas, cidade da região metropolitana de Porto Alegre, desde 2016 no Campeonato Gaúcho de Futebol Feminino, o Sport Clube Oriente vem vivendo uma incógnita sobre 2020 e os campeonatos que o time disputa.

Segundo o dirigente do clube, Marco Maia, a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) não deu nenhum parecer sobre a disputa deste ano e não ofereceu nenhum aporte financeiro aos clubes que não receberam verba da CBF. O Oriente, ou Feras do Dragão, como o time é conhecido, ficou em 4º lugar na competição em 2019, perdendo o título de campeão do Interior para o Brasil de Farroupilha.

O clube está fechado desde a segunda quinzena de março, e vem tentando se equilibrar com as suas próprias receitas que estavam acumuladas, e com o patrocínio da Faculdade Sogipa. A prefeitura do município, não colabora com nenhum tipo de verba. “ Nossas prioridades são água e luz. No momento, tínhamos que fazer alguns consertos no telhado, por conta de goteiras, mas não é possível” exalta, Marco Maia. A ideia, quando a pandemia passar,  é usar a infraestrutura do clube, como os salões de festa e o campo, para se recompor financeiramente.

Em 2020, estava previsto que o Oriente iria participar de duas competições, além do estadual a equipe canoense jogaria o Intermunicipal, que ainda está previsto para este ano. O prefeito da  cidade de Canoas, onde fica o Centro de Treinamento das Feras, não liberou para treinos coletivos e jogos, e por conta disso, o time não vem realizando esse tipo de trabalho, somente treinos individuais em casa.

As incertezas são diversas, não somente no Oriente, mas em diversos clubes amadores do Brasil. As dificuldades não são somente financeiras, mas também sobre o descaso que as entidades do futebol têm perante esse problema.  

Foto de destaque: Graziele Albuquerque

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s