O dia em que o Santos parou uma guerra

Como cantado pela torcida, o time paulista literalmente parou uma guerra. Mas como foi realmente essa história?

O acontecimento foi em fevereiro de 1969, quando o time da baixada santista viajava pela África para um jogo na cidade de Benin, na Nigéria. O Santos aceitou um convite para jogar contra uma seleção regional do país.

Na época, era comum que clubes grandes, como o Santos de Pelé e o Botafogo de Garrincha, saíssem em excursões pelo mundo. Isso fazia com que ganhassem um reconhecimento mundial, atraindo ainda mais atenção e engajamento.

Porém, a guerra civil da Nigéria estava ocorrendo exatamente naquele período. A origem do conflito foi por conta de um território do sul do país que se autodeclarou independente. Essa disputa começou em 1967 e durou até 1970.

Quanto ao Santos, sua função era apaziguar o que estava acontecendo com um jogo amistoso de futebol. No dia da partida, foi decretado feriado. O elenco contava com grandes nomes como Gilmar, Lima e o grande Pelé, e o time venceu por um placar de 2 a 1.

Como estudado por muitos antropólogos, o time não interrompeu, de fato, o conflito como um todo, mas foi responsável por ser um artefato na mão daqueles que eram contra o movimento separatista, na cidade de Benin. E isso foi um argumento essencial para os governantes locais, sendo uma estratégia muito bem pensada.

O governo usou o Peixe como propaganda política para demonstrar que tudo estava apaziguado e em controle, a ponto de receber o que na época era considerado o melhor time do mundo.

Sobre o ponto de vista daqueles da cidade de Benin, contra o movimento da região sul do país, eles eram tão avançados a ponto de um dos times mais reconhecidos do futebol mundial na época trazer grandes nomes para jogar na região, demonstrando um certo poder em relação ao outro lado do conflito.

Depois disso, o Santos passou a ser considerado o único clube brasileiro que teve uma influência tão direta assim em um conflito de grande porte. O ocorrido é visto até hoje com um reconhecimento por parte dos torcedores, inspirando até um dos cânticos da torcida organizada do time.

Muitos estádios ao redor do planeta pararam para ver o amistoso no dia, efetivando, assim, a finalidade principal da partida. Isso mostra como o futebol vai além de um simples esporte e de uma simples bola no pé, impactando a história e, até mesmo, influenciando uma guerra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s