Estados Unidos levantando a taça da Copa de 2019, na Fraça. Foto: Christophe Simon/AFP

Copa do Mundo Feminina de 2023 tem sede definida

Pela primeira vez, a Oceania receberá um evento esportivo desta magnitude 

No começo da tarde desta quinta-feira (25), por meio de uma videoconferência, a Fifa anunciou qual será o local da Copa do Mundo Feminina de 2023. Nova Zelândia e Austrália foram escolhidas depois de um processo de seleção, onde até o Brasil chegou a participar.

A Oceania superou a candidatura da Colômbia. Foram 22 votos para os dois países e apenas 13 para os sul-americanos, dentre os 35 participantes do conselho. Na avaliação dos especialistas, a candidatura dos vencedores foi a mais bem preparada, com pontuação 4,1 na escala de 1 a 5. Já o outro candidato pontuou apenas 2,8.

O fuso horário do “Novíssimo Mundo”

Em entrevista coletiva, após a escolha, Gianni Infantino, presidente da Fifa, disse que esteve recentemente na Oceania e viu a animação das pessoas pelo esporte. A principal dificuldade em relação aos locais dos jogos é o fuso horário. Austrália e a Nova Zelândia ficam localizados no “Novíssimo Mundo” –  nome atribuído por terem sido descobertos após a conquista do Novo Mundo (América) pelos europeus.

A diferença entre o horário de Brasília e esta região é de oito a 10 horas para mais, dependendo do local. Ou seja, eles estão “no futuro” em relação ao Brasil. Em resumo, caso não haja uma estratégia da Federação, isso poderá gerar um desconforto para acompanhar as partidas.

A desistência do Brasil

No dia 8 de junho, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou a retirada da candidatura do Brasil como sede da próxima Copa do Mundo de futebol feminino, em 2023.

Entre as justificativas para tal atitude, a instituição citou a crise gerada pela pandemia do novo coronavírus no Brasil. Na nota publicada, houve citação sobre a análise da Fifa e os documentos de garantia do governo federal que não foram apresentadas.

O torneio

Infantino disse, em coletiva, que o maior objetivo é popularizar o futebol feminino até 2023. “Não é apenas uma Copa do Mundo Feminina. É uma Copa do Mundo. Temos que nos dar conta disso. Mulheres são 50% da população mundial, talvez mais. O que acontece no campo ali é futebol, com atletas habilidosos”.

Depois de oito edições, é a primeira vez que a Copa do Mundo Feminina contará com 32 seleções. Na última edição, na França, apenas 24 participaram.

A abertura ocorrerá no dia 10 de julho de 2023 e o jogo que decidirá a equipe campeã, no dia 20 de agosto de 2023. A previsão do torneio é de oito grupos com quatro equipes, no mesmo formato atual, onde as duas primeiras colocadas avançarão e as outras duas  serão eliminadas. Posteriormente à fase de grupos, começariam os mata-matas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s