Iranduba lança vaquinha online para tentar amenizar crise financeira

O clube amazonense, que teve problemas com o patrocinador master VeganNation, afirma não receber nada desde o ano passado

Nesta quinta-feira (11), o Iranduba divulgou em suas redes sociais uma vaquinha online para obter recursos para manter o time para a disputa da Série A1 do Brasileiro, e assim amenizar a crise causada pela ausência de valores que deveriam ser recebidos de patrocínio. O clube que já foi exemplo de gestão e garantiu times com destaques em 2016, 2017 e 2018 tem como principais problemas enfrentados pelo clube os atrasos de salário de atletas e comissão técnica, alimentação, moradia, custo de transporte para treinos quando o futebol voltar e as passagens aéreas.

Em entrevista concedida ao Globo Esporte, o diretor de futebol do clube, Lauro Tentardini, diz que a situação do clube é terrível.

“Nós devemos três meses para as jogadoras desse ano, nós devemos a algumas atletas que já saíram do clube. Djeni, Andressinha, Gisele, Julia, entre outras. Algumas que saíram um pouco antes também e nossa comissão técnica também tem salário atrasado desde o ano passado. A situação é bastante complicada. Iranduba, reforço que de 2016 até o início de 2019, pagou certinho todas as suas contas, mas nós estávamos preparados para a partir de maio de 2019 termos o aporte financeiro da patrocinadora VeganNation e infelizmente não recebemos nenhum centavo. Até porque a empresa alega que nos passou criptomoedas, a Vegancoin, só que a moeda ainda não está no mercado. Não tem valor nenhum. Não adianta nada. É como se uma pessoa fosse paga com cheque sem fundo. Essa campanha é a última forma de tentarmos sobreviver.”

A situação com o patrocinador

Em fevereiro de 2019, o Iranduba assinou o contrato de patrocínio master com a empresa VeganNation, que garante ter como objetivo apoiar e promover os valores veganos em organizações pelo mundo. O acordo tinha como objetivo, criar uma rede em favor à proteção da floresta amazônica. Os valores da negociação garantiriam o pagamento do salário das atletas e comissão técnica, além de possibilitar a chegada de bons reforços.

Todo o pagamento da parceria seria feito por bitcoins. O que ocorreu foi que a pessoa que intermediou a negociação e foi um dos representantes da empresa na negociação no Brasil, acenou que o clube poderia trocar os bitcoins por dinheiro em maio de 2019, mas, na verdade, em maio de 2019, foi apenas o lançamento da moeda virtual da VeganNation. Com isso, não havia como o Iranduba trocar por dinheiro real para ter os altos valores prometidos como patrocínio. O novo prazo estipulado para a empresa colocar a moeda na bolsa de valores da China, foi o último dia de março de 2020, porém não foi cumprido.

Outros afetados pelo acordo foi o também amazonense Nacional, que fez o acordo assim como Remo e Paysandu. Em entrevista para o Globo Esporte, o presidente do Nacional, Nazareno Pereira, disse ter acreditado que a empresa cumpriria a parte do contrato.

“Vieram, assinaram um contrato. A primeira troca (de vigancoins por dinheiro) não foi feita. E disse que nós poderíamos trocar. Falaram até que estavam negociando com o Flamengo e um clube paulista. E por isso houve essa crença. Até chegamos a nos questionar como uma empresa assim vem patrocinar times aqui do norte. A gente acreditou.”

Na matéria divulgada em março de 2020, o presidente da VeganNation declarou que a empresa estava em contato direto com os clubes e monitorando o mercado financeiro.

“Alguém nos introduziu aos times do Norte e eles entraram como parte da campanha em proteger a floresta amazônica . Eles queriam fazer parte da campanha e serem mais adeptos da sustentabilidade . Acordamos no pagamento em vegancoin. Esse foi o acordo. Introduzimos aos quatro times do Norte. O acordo com eles era pagar o patrocínio em vegancoins. Nisso sermos parceiros e patrocinadores para salvar a floresta amazônica. Eu tenho que dizer que o contrato somente diz vegancoins. Não diz nada sobre trocar vegancoins por outra moeda. Não temos a habilitação pra fazer isso. O contrato somente diz que vegannation e os clubes são parceiros pela campanha para salvar a Amazônia e o patrocínio é somente em vegancoin.”

Como ajudar na causa

O Iranduba divulgou em seu perfil no Twitter da vaquinha online , feita com o objetivo de arrecadar dinheiro para ajudar o clube nessa situação. As doações podem ser feitas a partir do valor de 25 reais e as empresas que ajudarem serão divulgadas nas redes sociais do clube.

Foto: Reprodução / Iranduba

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s