Opinião: por que seria bom ter uma Copa do Mundo feminina no Brasil?

A CBF divulgou uma nota oficial cancelando a candidatura do país para ser sede da Copa do Mundo em 2023

Aos amantes do futebol feminino, a ilusão de ter um Mundial no próprio país foi finalizada nesta segunda-feira (08). A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou uma nota explicando o porquê estava solicitando o cancelamento da sua candidatura. Nesta mesma, exemplificou como o momento da Covid-19 teve influência na mudança.

O Governo Federal elaborou para a FIFA uma carta de apoio institucional na qual garantiu que o país está absolutamente apto a receber o evento do ponto de vista estrutural, como já o fez em situações anteriores. No entanto, ressaltou que, por conta do cenário de austeridade econômica e fiscal, fomentado pelos impactos da pandemia da Covid-19, não seria recomendável, neste momento, a assinatura das garantias solicitadas pela FIFA”. 

Como citado na nota, o Brasil tem a herança dos estádios da Copa masculina de 2014. Uma parte desses grandes locais nem estão sendo utilizados, mas seria possível, com algumas pequenas restaurações, reabri-los e utilizá-los. Esse Mundial deixou muitas lembranças, negativas e positivas. Pessoas da organização comentam o sucesso do evento, mesmo que tenha ocorrido alguns ‘probleminhas’. Mas até aí, quem não tem?

Se formos pensar no sucesso desse evento, podemos imaginar como poderia ser para o Mundial feminino aqui no país. Já dentro de campo, na última Copa, a Seleção bateu recordes seguidos de recordes. Nisso você me questiona: foi só isso? Nananão! Fora das quatro linhas, o torcedor brasileiro e apreciador de futebol também teve suas conquistas. 

O Brasil teve mais de 108 milhões de pessoas vidradas na telinha para assistir toda a trajetória no Mundial. Somente na final entre os Estados Unidos e Holanda, 19,9 milhões de brasileiros estavam acompanhando.

Também não somente na Copa, mas nos campeonatos nacionais, a transmissão de jogos aumentou. Atualmente, os jogos da Seleção feminina e do Campeonato Brasileiro são transmitidos em televisão aberta, com comentaristas mulheres na equipe. Só que você deve estar se perguntando: o que isso faz diferença para o tema dessa matéria? 

A grande questão é que, mesmo à distância, tivemos resultados espetaculares relacionados ao Mundial, e todos eles geraram uma crescente imensa da categoria para o Brasil. Imagina o que poderia acontecer se a Copa do Mundo feminina fosse no intitulado ‘País do Futebol’? 

Já tivemos exemplos da Seleção atuando no seu próprio país. Foram duas oportunidades em 2019: Torneio Uber Internacional de Futebol Feminino e os dois amistosos contra o México. O Torneio aconteceu no final de agosto e começo de setembro. No primeiro dia, uma quarta-feira, 12 mil pessoas estavam presentes no Pacaembu para prestigiar uma goleada da Seleção contra a Argentina. Já no domingo, o segundo e último dia, 16 mil torcedores enfrentaram uma imensa chuva para ver o Chile levantando a taça após ganhar nos pênaltis contra o Brasil.

Os amistosos tiveram um público pequeno, tenho que dizer. No entanto, também tenho que contar o descaso que a CBF teve com as duas partidas contra o México. A divulgação foi mínima e a venda de ingressos foi liberada somente dois dias antes dos jogos, fazendo com que muitas pessoas não conseguissem se organizar. 

Porém, para mim, estamos aqui com a finalidade de ressaltar pontos positivos. A Confederação vem mostrando sim mais interesse na categoria. Trouxe a Pia Sundhage, irá trazer um novo coordenador de futebol feminino, e essas coisas têm mudado a visão e opinião do torcedor. 

Uma Copa do Mundo no Brasil sempre é festa! Se formos comparar com a situação de 2007, havia um time sensacional, entretanto nenhum apoio. Agora, estamos estruturando as duas coisas e, assim, crescendo.

O brasileiro é apaixonado por esporte, principalmente por futebol. Um Mundial no país só iria valorizar muito mais e despertar o interesse de uma parte da população que desconhece. Teríamos uma Copa que seria um marco, dentro e fora de campo. 

É triste ver que ainda há descaso, pois esse grupo estava somente subindo degraus. O futebol feminino precisa de sua torcida fora de campo, precisa do seu apoio e a Copa é um divisor de águas para isso.

Quantas pessoas não compraram camisas e até começaram a  acompanhar muito mais a Seleção masculina quando ocorreu o Mundial de 2014? Mesmo com o trágico 7 a 1. O futebol é único, ele é o mesmo para qualquer gênero.

E no momento, a Seleção Brasileira feminina precisa parar de surfar ondas que quebram e nem chegam na areia da praia. Tudo que pode colaborar para o crescimento, para ser aquela onda imensa que chega com força à areia. Precisa acontecer e tem um porquê. Como disse no começo, uma tristeza para os amantes do futebol feminino, mas a torcida pela categoria é grande.

Um comentário sobre “Opinião: por que seria bom ter uma Copa do Mundo feminina no Brasil?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s