Jornalistas são assediadas em partida válida pelo Campeonato Amazonense

Em dia repleto de homenagens no Brasil e no mundo pelo Dia Internacional da Mulher, a jornalista Larissa Balieiro, repórter da Rádio Difusora, foi uma das vítimas que ouviu ofensas machistas enquanto trabalhava na transmissão do jogo entre São Raimundo e Manaus.

Ao perceber, Larissa gravou um vídeo que um dos homens, torcedor do Tufão, além de fazer gestos obscenos, grita “te quero”. Após a partida, a jornalista expôs as cenas em suas redes sociais lembrando que lamentavelmente não é a primeira vez que acontece.

“Hoje na colina mais uma vez a torcida usou termos machistas para ofender a mulher. Numa data tão especial, lamentável que ainda aconteça isso. Torcida do São Raimundo, a organizada Furacão Azul usou termos como “c…”, “mulher vagabunda”. Fiz vídeo e identifiquei o autor dos insultos. Me espanta que é um pai de duas meninas. Adulto. Ele deveria ser esclarecido e respeitoso. O tempo todo usou termos para nos ofender. Reportei ao Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas. CHEGA de falta de respeito! #machismo”.

Além disso, Larissa denunciou o caso ao Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas, mas vale lembrar que nada consta na súmula do jogo. O São Raimundo, assim que soube do caso, repudiou o ocorrido através de nota.

O São Raimundo EC vem a público repudiar, de forma veemente, os atos machistas de parte de alguns torcedores com a jornalista Larissa Balieiro Pinheiro, que agrediram todas a mulheres, na partida de ontem (08/03), contra o Manaus FC.

Na sociedade em que vivemos, nos dias de hoje, tais fatos são irresponsáveis e, sobretudo, desrespeitosos. Além de serem criminosos, também.

Reafirmamos que a posição do clube sempre foi e sempre será de abraçar todos os gêneros, raças, povos e orientações sexuais. Somos o time do povo, time de raízes periféricas e é o nosso dever social, reafirmamos, a posição do clube é de total indignação com o fato que agride todas as mulheres dentro e fora de campo, como aconteceu com a jornalista que estava TRABALHANDO em um dia que é dedicado internacionalmente para lembrarmos da luta delas por igualdade e respeito.

As providências serão devidamente tomadas para que Larissas, Natashas, Camilas, Lucianas, Rebecas, Thaíses, e tantas outras sejam respeitadas e inseridas em todos os ambientes.

Diretoria do São Raimundo EC

O blog Rainhas do Dribles também repudia qualquer tipo de ato machista e preconceito, lembrando, com palavras de um poemas de uma das suas colunistas: “é uma luta cansativa, sabe? Mas eu tenho que resistir!”.

Foto: Reprodução

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s