O cenário de inadimplência dos sócios-torcedores brasileiros

Levantamento da ESPN mostra os números de sócios-torcedores total e ativos de clubes da Série A do Brasileirão 2020

Na manhã desta sexta-feira (21), o canal ESPN divulgou um levantamento sobre o número de sócios-torcedores dos 20 clubes da Série A do Brasileirão 2020 e do Cruzeiro, que jogará a Série B na temporada. Os dados da lista são da segunda quinzena de janeiro e trazem o número total e o número de sócios-torcedores ativos. As exceções são times que fornecem as informações em tempo real: Botafogo, Ceará, Cruzeiro, Flamengo, Fortaleza, Santos, Sport e Vasco.

Dos 21 clubes consultados, quatro não forneceram seus números: Atlético Mineiro e Fluminense alegaram reformulação no processo e Atlético-GO e RedBull Bragantino não têm um programa para sócios.

Foto: Divulgação/ESPN

Renovação dos planos

Dois clubes não apresentaram números para o levantamento, alegando renovação dos planos de sócios-torcedores: o Atlético Mineiro apresenta um dos maiores números de sócios-torcedores, e tem previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2020.

Já no caso do Fluminense, até meados do ano passado, ostentava números mais modestos, com cerca de 15 mil associados. O clube adotou a estratégia de reformular o programa e tentar oferecer algo mais atrativo à torcida. A data de lançamento não foi revelada pelo clube.

Os sem programa sócio-torcedor

Dois clubes também não apresentaram números, por não fornecer um programa exclusivo para sócios. O Atlético-GO alega que isso acontece pois só conseguiram reinaugurar seu estádio em 2018. Pretende fazer no futuro, mas ainda não tem previsão de lançamento.

Já o RedBull Bragantino estuda uma forma de beneficiar a torcida, mas por enquanto a ideia não saiu do papel.

Os maiores destaques

Os clubes que permanecem no topo da tabela de sócios-torcedores são Vasco, Flamengo e Internacional. O Vasco é o grande exemplo de crescimento, principalmente com a chegada do plano Sócio Gigante, que teve campanha bem forte nas redes sociais. Hoje, são mais de 150 mil sócios ativos.

Já o Rubro-Negro da Gávea também tem uma calculadora em tempo real, que mostra o número mais atual possível em seu site, mas calcula que 8% não pagam em dia. O time é otimista na melhora dos números durante a temporada.

No caso do Inter, são 121 mil associados ao programa, mas o número de mensalistas em dia cai para pouco abaixo de 107 mil. Segundo o Inter, a taxa de inadimplência de janeiro é a maior da temporada, pela ausência de jogos oficiais.

Outro programa de sócios que merece atenção é o do Bahia. Dos 14 mil sócios em janeiro de 2018, o clube deu um salto para 44 mil em dois anos. A estimativa é fechar a atual temporada com 60 mil. Tal crescimento é um resultado dos benefícios destinados à torcida, como descontos em comida e bebida dentro da Arena Fonte Nova até uma camisa oficial por ano, a quem já era sócio antes de 2018. Com o dinheiro obtido com o Sócio Esquadrão, o Bahia projeta elevar o patamar financeiro e entrar na briga por contratações com clubes de Sul e Sudeste.

As maiores taxas de inadimplência

Os times que têm a maior taxa de sócios inadimplentes são: São Paulo, Corinthians e Ceará. No caso do Tricolor paulista, apesar de ser pioneiro nos programas de sócio-torcedor, a dificuldade é manter o interesse da torcida. O clube trabalha com uma base de pouco mais de 59 mil sócios, mas apenas 28,5 mil estão adimplentes.

A primeira ideia para melhorar os números em 2020 foi lançar um pacote com nove ingressos para os jogos do Campeonato Paulista e da Libertadores. A diretoria trabalha também para reformular o programa e “oferecer algo diferenciado”.

O Ceará também é um dos que mais sofre com inadimplência, apesar do alto número de sócios. Pelas contas da diretoria, pouco mais de 19 mil são ativos e contribuem financeiramente, de um total de mais de 34 mil inscritos. As expectativas são de melhora, principalmente por conta do plano recentemente lançado. O objetivo é alcançar 44 mil sócios até o fim do ano, faturando cerca de R$ 22 milhões.

O Corinthians tem uma média de 80 mil sócios ativos ao programa Fiel Torcedor, com preços que vão de 17,50 a 360 reais por mês. Mas os números caíram para 68 mil associado por conta do período de vencimento de contratos. O principal objetivo para 2020 é atrair aqueles que fazem pate do plano Fiel Torcedor, mas não pagam a mensalidade em dia. Com apoio do Banco BMG, o Corinthians estrutura uma campanha de anistia aos inadimplentes, que terão a dívida perdoada em caso de abertura de contas no banco.

Foto: Rafael Ribeiro/ Vasco da Gama

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s