Quem é Jules Rimet e qual sua importância para o futebol?

O inexplicável sucesso que o futebol fez desde que os ingleses estabeleceram suas regras no final do século 19, ocasionou o surgimento da Féderation Internationale de Football Association, a FIFA, em 1904.

Entretanto, até a primeira Copa do Mundo (1930), um longo caminho teve de ser percorrido. De início, foi necessário esperar que o futebol se expandisse para um maior número de países, e que estas nações também passassem a fazer parte da entidade.

Porém, devido ao início da Primeira Guerra Mundial em 1914, o esporte foi deixado em segundo plano. O futebol só voltaria à tona com os adventos olímpicos de 1924 e 1928, e por três outros motivos. O primeiro é que o então presidente da FIFA, o francês Jules Rimet, era o maior defensor do torneio. O segundo é que a presença dos torcedores nas partidas de futebol nas duas edições dos Jogos Olímpicos foi empolgante. E o terceiro é que o grande campeão de ambos os torneios não foi um país europeu, mas sim uma pequena nação situada entre a Argentina e o Brasil.

Jules Rimet foi o terceiro e mais importante presidente que a FIFA já teve. Tornou-se um árduo defensor dos direitos das classes trabalhadoras, formando-se logo depois em Direito, para proteger os mais humildes. Como sua paixão sempre foi o futebol, fundou com apenas 24 anos, o Red Star FC, clube que chegou a ser pentacampeão francês.

Sua ascensão superou os limites de sua cidade e, rapidamente, ele já ocupava o cargo de presidente da Federação Francesa de Futebol. Mas, isso ainda era pouco para Rimet.

Por isso, em 1921, ele é eleito para a presidência da FIFA, da qual foi um dos fundadores, fato este que mudaria a trajetória do futebol.

Com o mundo pós Guerra Mundial, Rimet tinha como objetivo promover a paz entre todos os povos. Percebendo o sucesso que o futebol fizera nas olimpíadas de 1924 e 1928, não poupou esforços para que um torneio em nível global fosse realizado. As dificuldades eram enormes, desde a péssima situação financeira de quase todas as nações europeias, até as pífias condições de transporte para o Uruguai (país escolhido para sediar a primeira copa graças aos triunfos da época). Mas, Rimet insistiu e conseguiu. Foram 13 seleções e somente 4 vindas da Europa (9 eram da América). Contudo, o sucesso de público e o espaço na mídia que o evento conquistou, serviram de combustível para o sonho daquele jovem francês, que a partir de então se tornou realidade.

Em 1954, 33 anos depois (até hoje o maior mandato na entidade), Jules Rimet deixou a presidência da FIFA, com 81 anos, tendo organizado quatro Copas do Mundo e mais do que quadruplicado o número de países-membros -de 20 para 84. Faleceu em 1956, dois dias após seu aniversário de 83 anos, na periferia de París. Nesse mesmo ano, foi indicado ao prêmio Nobel da Paz, por ter fundado a Copa do Mundo. 

Fato curioso: Em 1 de julho de 1946, foi decidido pela comissão da FIFA, que o nome do troféu da Copa do Mundo homenagearia seu idealizador, passando então a chamar-se Taça Jules Rimet.

Porém para muitos, Jules Rimet, por tudo que fez, é muito mais que apenas o nome de um troféu de futebol. Ele é praticamente um sinônimo do esporte.

Foto: Wikipédia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s