Especial região Norte: o Acre existe e tem futebol

Campeonato acreano estreia neste domingo (2) no Florestão

O Campeonato Acreano 2020 começa neste domingo (2) com dois confrontos de abertura: Atlético Acreano (atual campeão) x São Francisco e Galvez x Náuas, às 15h e 17h (horário local) respectivamente, no Estádio Antônio Aquino Lopes, o Florestão.

Último amistoso entre Atlético-AC e São Francisco (Foto: Dovulgacy/Atlético-AC)

De acordo com a Federação de Futebol do Acre (FFAC), a competição compõe os grupos A e B, totalizando nove clubes. No grupo A: Atlético Acreano, Rio Branco, Plácido de Castro, Andirá e São Francisco. No grupo B: Galvez, Vasco, Humaitá e Náuas.

Recentemente, o Independência Futebol Clube desistiu do campeonato devido às dívidas adquiridas com atletas no estadual de 2019. De acordo com o presidente do clube, conhecido como Macapá, a dívida gira em torno de R$ 5 mil.

Com a saída do Independência, a FFAC modificou alguns horários e datas das partidas e deve punir o Tricolor de Aço com a suspensão por um ano das competições oficiais da federação.
Sobre a mudança, os jogos da Copa do Brasil também colaboraram para as alterações. Os duelos entre Imperador x Vasco-AC e Galo Carijó x Plácido de Castro, pela 2° rodada, passaram do dia 9 para o dia 7 de fevereiro no Florestão.

Além disso, no grupo B, todos os times estão garantidos na 2° etapa do estadual. Já no grupo A, uma equipe não disputará o returno. Antes da saída do Independência, cada grupo teria uma agremiação eliminada para o returno.

Até o dia 13 de fevereiro, todos os jogos do campeonato serão realizados no Estádio Antônio Aquino Lopes. A Arena Acreana está passando por processo de recuperação de gramado e só deve ser entregue no dia 10 do mesmo mês.

Segundo o regulamento da competição, uma das novidades deste ano é a inclusão do critério de saldo de gols nos jogos da final. As equipes campeã e vice-campeã representam o estado do Acre na Copa Verde, na Copa do Brasil e na Série D do Campeonato Brasileiro em 2021.

O Blog Rainhas do Drible reitera a análise apresentada na última segunda-feira (27) sobre a falta de investimentos no futebol nortista. Para realizar essa e futuras reportagens para o especial região Norte, as colunistas entraram em contato por e-mail e por telefone com algumas federações, como a própria FFAC citada nesta matéria. Nenhuma das associações respondeu às nossas mensagens e não conseguimos contato com os setores de comunicação por meio telefônico.

Além da falta de investimento, o que você acha que colabora para o isolamento do futebol nortista no Brasil?

Se você quiser acompanhar o campeonato, basta acessar o aplicativo Mycujoo.