Juventus: uma tradicional equipe fora da elite paulista

Você já parou para pensar no que fez você escolher o seu time de futebol? Pode ser que tenha sido a paixão dos pais, avós ou tios, ou até mesmo a influência de algum amigo próximo, mas existem aqueles que são influenciados pela sequência de vitórias, por jogadores que são grandes destaques no clube, e até mesmo por uma tradição bairrista.

O Juventus, um dos clubes mais tradicionais da capital paulista, surgiu com a união de operários do bairro da Mooca em 1924, e precisou de apenas seis anos para transformar-se no Clube Atlético Juventus.

Na época, para a construção dos uniformes, os diretores do clube pretendiam usar as mesmas cores da Juventus da Itália – preto e branco, mas o fato gerou um impasse diante de alguns filiados (Corinthians, Ipiranga, Santos, entre outros) que já utilizam estas mesmas cores. Como solução, o clube procurou cores semelhantes às adotadas pelo extinto São Paulo da Floresta e S.C. Internacional, e buscou referências na Itália, optando pela cor grená e branco, semelhante a outra equipe da mesma cidade, o Torino. Desde então, a cor nunca mais mudou.

Imagem: Thiago Bueno / Instagram

A equipe amadora foi ganhando força a cada jogo, e foi na vitória contra o Corinthians, no Parque São Jorge em 1930, que a equipe ganhou o apelido de ‘Moleque Travesso’, devido a um codinome dado pelo jornalista da Gazeta Esportiva, na época, que situou o jogo como uma travessura de um moleque que se atrevia a vencer um gigante em seus próprios domínios. De lá para cá, o time foi ganhando cada vez mais a paixão dos torcedores.

Com títulos e viagens para o exterior ao longo de 38 anos, foi em 1993 que o Juventus teve uma queda que deixou marcas no clube que podem ser vistas até hoje. E mesmo com disputas na série C, o time conta com a forte paixão dos torcedores que lotam o Estádio Conde Rodolfo Crespi, conhecido como Estádio da Javari. Este por sinal, faz com que a torcida fique próxima do campo, dando a sensação de que o torcedor é também parte do elenco do time.

O fanatismo que o morador do bairro da Mooca tem pelo clube passa de geração para geração, muitos até torcem para os grandes times da cidade como Corinthians, Palmeiras e São Paulo, mas a tradicional ida para uma  partida na Javari nunca perde força. 

Em dias de jogo, a tradição fala mais alto no bairro. As famílias saem às ruas rumo ao campo do Juventus, as ruas ficam coloridas com a cor grená, e a energia dos torcedores que faz parte dos 90 minutos de jogo. A tradicional partida tem ainda a presença do cannoli, um doce típico italiano que faz grandes filas no intervalo da partida, e atrai ainda mais torcedores.

Um clube que tem em sua maioria famílias e pessoas de idade, e que nunca perde força mesmo diante das dificuldades, um clube que mesmo não fazendo mais parte da elite do futebol, entrega dentro de campo e é cobrado tanto quanto pelos torcedores. E para quem ainda não assistiu um jogo na Javari: a experiência é incrível e vale pena. Há quem diga que quem vai uma vez acaba voltando, pelo acolhimento do clube em receber de forma simples os torcedores que há tempos ultrapassa as barreiras da Mooca.

Imagem: C.A. Juventus/ Facebook

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s