Em 2019, o futebol conquistou dentro e fora do campo

Foi um ano regado de muitas conquistas para o futebol brasileiro, tanto na categoria masculina quanto feminina

O ano é 2019. Ainda que o recesso fosse curto para eles, novas promessas do futebol iniciavam seus jogos no começo de janeiro. Com uma frequência alta e pouco de recuperação, surgiram alguns classificados e depois, no fim do mês, pintou o campeão.

Não demorou muito e começaram os estaduais, as novas promessas foram lembradas e contratadas para os profissionais. Destaques como Antony (do São Paulo) e Reinier (do Flamengo) tiveram boa performance e renderam bem também. Sorte a deles e de alguns outros,  já que a grande maioria não tem.

Sabemos que tudo fica mais difícil com as cobranças e observação quase que diária, e tudo pode acontecer. Era preciso ter o pé no chão, e no pior dos casos tentar de certa forma converter a situação. Dentro de campo as coisas mudam, a postura é outra e é nessa hora que a identidade surge.

Com o Brasileirão acontecendo, e os torneios sul-americanos rolando, há uma pequena pausa nos jogos para as seleções da América jogar. Embora não fosse uma Copa do Mundo, muita gente se animou, e foi no Maracanã que o Brasil se consagrou. 

Ao mesmo tempo, na França, começava uma nova história. A seleção feminina brasileira embora não ganhasse, conseguiu quebrar barreiras. Depois deste torneio, elas passaram a ser percebidas e muito bem recebidas, com recordes de públicos e também de jogos.

E ainda falando sobre futebol feminino, foi o Corinthians que teve a melhor conquista. Com a Libertadores e o Paulista, muitas jogadoras foram citadas e lembradas. Erika e Tamires, por exemplo, tiveram papel preponderante na conquista dos títulos femininos do clube paulista.

Já no futebol masculino, o destaque foi outro, foi do Rio de Janeiro, que surgiu um elenco novo. Com a vinda de Jesus o time se transformou, quando começou a ganhar pegou gosto e queria mais, e mesmo com cobranças dentro de campo até nas vitórias, uma nação ele conquistou. E não ficou só nisso, foi do Brasil para a América, e agora vai em busca do Mundo. 

Imagem: Reuters

O ano ainda não acabou e já possível resumir 2019 com uma palavra: conquistas. Seja pessoais para alguns jogadores que subiram para o profissional, seja na Copa América para a seleção masculina ou até mesmo na Copa do Mundo para o sub-17, na Libertadores para o Corinthians feminino e o Flamengo no masculino na série A, e no Brasileirão para o também clube carioca e o time do interior de São Paulo, a Ferroviária no feminino.

Um ano que conquistamos muito mais fora de campo do que dentro dele. Foi em 2019 que o futebol passou a ser visto como uma modalidade única, sem discriminação de classe. O futebol feminino ganhou a maior conquista que poderia, e atraiu olhares por todo o mundo. Que 2020 possamos conquistar ainda mais, seja com títulos ou não, o que importa é comemorar cada vitória.

Imagem: Reprodução/UOL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s