Torcida do São Paulo cria campanha virtual para tirar Leco da presidência

Que a torcida do São Paulo anda insatisfeita com o presidente e com a situação atual do clube não é novidade. Porém, agora eles lançaram uma campanha virtual pedindo a saída do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

A hashtag #Somos18milhõesForaLeco liderou os assuntos do Brasil no Twitter na noite da última quarta-feira (20) e na manhã desta quinta-feira (21).

A campanha surgiu após uma declaração do presidente Leco em um jogo de basquete entre o time do São Paulo e o Pinheiros, na última quarta-feira, em partida do NBB – Novo Basquete Brasil.

Leco, dirigentes e conselheiros do São Paulo estiveram na quadra do Esporte Clube Pinheiros, na capital paulista. Segundo o São Paulo, o presidente foi vaiado por alguns torcedores, e também tirou fotos e foi cumprimentado por outros.

Ao ser questionado pela reportagem da “ESPN Brasil”, Leco disse o seguinte sobre o protesto no ginásio

É desagradável, infelizmente é uma coisa encomendada. É um pequeno grupo de torcedores que ataca a gestão, eu entendo que de uma forma injusta. O futebol é resultado. E enquanto o São Paulo não for campeão, mesmo que esteja em uma situação de competição, indo pra Libertadores, são marcas que ficam até ganhar um título. E o foco é a figura do presidente, é uma pena que seja desse jeito. Mas eu me fortaleço nessas situações porque minha consciência tá tranquila, minha energia e meu trabalho é todo ele focado no bem estar do São Paulo. Quero muito que eles tenham a alegria que eu quero ter – afirmou.

O São Paulo explica que a declaração se referia especificamente aos torcedores que estavam no ginásio do Pinheiros, e que Leco não ignora as manifestações de torcedores contrários.

A declaração do presidente motivou uma série de manifestações de são-paulinos e de páginas ligadas ao Tricolor nas redes sociais, o que iniciou a campanha virtual contra Leco.

A hashtag faz referência ao número de 18 milhões de são-paulinos como uma resposta ao que o presidente disse sobre se tratar de um “pequeno grupo de torcedores”.

Fazendo uma análise geral, na presidência do São Paulo desde outubro de 2015, Leco tem no currículo: falta de títulos (a fila dura desde dezembro de 2012), troca de treinadores (só neste ano André Jardine, Vagner Mancini, Cuca e Fernando Diniz comandaram o time profissional) e prejuízo financeiro (de janeiro a agosto o clube registrou déficit de R$ 76,5 milhões), entre outros motivos. Não é a toa que o clube está na situação que está, e obviamente que os torcedores fiquem revoltados.

O clube terá de vender jogadores para cobrir o caixa. O mandato de Leco no São Paulo vai até dezembro de 2020, quando o clube vai eleger um novo presidente. O ambiente político do Tricolor já está voltado para o próximo pleito, no qual Leco não poderá tentar se reeleger.

Victor C. que começou essa petição: Renúncia do Presidente Leco – Ao torcedor São Paulino que quer seu clube de volta.

A seguir detalhes da campanha:

Segundo apurou o advogado Milton Jr (@spfcast e @saopaulodigital ), temos uma possibilidade de afastamento do presidente Leco usando a Lei Federal 13.155/15 que estabelece princípios e práticas de responsabilidade financeira, fiscal, gestão transparente e democrática das entidades desportivas profissionais de futebol.
No artigo 25 dessa lei,”consideram-se atos de gestão irregular praticados por dirigentes aqueles que revelam desvio de finalidade na gestão da entidade(…)”
No artigo 26, lê-se que esses mesmos dirigentes poderão ser responsabilizados por tais atos.
Existe a possibilidade jurídica,agora é a hora!!! #foraleco

Manifesto #RenunciaLeco

Nação Tricolor,

Em 2017 (após uma campanha contra o rebaixamento no Brasileirão, logo após, haveria outra) conselheiros do nosso amado São Paulo FC, que apoiaram a perpetuação do poder, o legado nefasto, que disseram “estamos no rumo certo”, ” estamos no caminho certo”, “nosso grande partido é o São Paulo Futebol Clube”, “o São Paulo está começando a crescer”, “o futebol está cada vez melhor”, “o time está se reerguendo”, “sou Leco porque sou São Paulo”, “o mercado respeita o São Paulo”, “São Paulo está resgatando o nome”, “o ponto forte, sem dúvida nenhuma, é a transparência”, “o Conselho tem elogiado muito essa transparência”, “a transparência, inclusive, é pública”, “sou Leco”, “ele está fazendo uma gestão excepcional”.
Transparência?! Não é isso que sentimos e presenciamos, ano após ano!
Em outras palavras, as verdadeiras, eles te enganaram.
Nunca, desde 1930, o São Paulo foi tão achincalhado nos gramados. Em todas as competições que disputou, vergonha.
O uniforme sagrado vermelho, branco e preto, no peito e nas costas, foi espezinhado. Nunca a camisa valeu tão pouco, diante de patrocinadores. A dívida continua altíssima. Transações de atletas, sem nenhum sentido técnico e com valores caríssimos, são cotidianas fora bandeiras no escanteio com a ordem das cores do clube ERRADAS!
Acima do Tricolor, eles foram eles mesmos. Por cargos, benesses, privilégios, poder. Pequeno poder. Medíocre poder.
Não se importaram com o futebol, razão maior do clube existir. Desprezaram milhões de torcedores, espalhados pelo mundo todo.
Vilipendiaram choros de crianças são-paulinas, ao lado de pais desalentados, sem saber o que fazer mais, para não perderem os sentimentos tricolores dos inocentes e pueris, tricolores.
Ignoraram o povão tricolor. Sim, a massa presente na terceira maior torcida do Brasil, que conta o dinheiro suado, para ver o time jogar.
Só pensaram neles.
O pior, fingem que não é com eles. Dissimulam, não acreditam no poder do torcedor.
Alguns, que apoiaram o trágico Leco, o pior presidente da história do SPFC, em vergonha e humilhação, agora surgem como salvadores da pátria, pregando candidaturas, ao final de 2020.
Não podemos esperar o São Paulo sangrar até lá.
O tempo da tolerância acabou.
Porque nós, nação tricolor, somos maiores que eles. Somos maiores que tudo.
Juntos, exigimos a renúncia de Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco.
Não descansaremos enquanto isso não ocorrer.
De são-paulino em são-paulino.
Pelo fim da incapacidade, pelo término da maisr absoluta falta de decência, com a tradição gigantesca, do São Paulo FC.
#RenunciaLeco

Obviamente, o São Paulo não é o único time que sofre com uma má administração. Aliás, diria que esse é o mal do futebol brasileiro. Usam o futebol para encher seus bolsos, tratam com descaso o torcedor, não dão a mínima para o nome do clube e assim afundam vários e vários clubes brasileiros. Infelizmente a realidade é essa. Enquanto isso, nós torcedores, que somos fieis, sofremos e aguardamos até que a justiça seja feita e essa sujeira que existe no futebol seja banida do Brasil. 

Foto: Torcedores

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s