Pontos corridos ou mata-mata?

Os dois modelos de jogo são disputados no Brasil e dividem opiniões entre torcedores

Qual o melhor formato para um campeonato? Você prefere aquele disputado em pontos corridos ou gosta mais das eliminatórias que acontecem com o mata-mata? As diversas diferenças entre os estilos dividem opiniões entre os apaixonados por futebol.

Exemplos de campeonatos por pontos corridos e mata-mata, respectivamente (Fotos: Reprodução)

O mata-mata acaba com uma previsibilidade da competição, o que a torna mais emocionante para os torcedores. Além disso, este tipo de campeonato tem o poder de surpreender a todos anulando os favoritismos e elevando equipes menos previsíveis, com menor poder financeiro e jogadores menos experientes e conhecidos. Neste estilo, cada jogo é como final e cada integrante da equipe deve dar o seu melhor em todas as partidas. A regularidade pouco importa. É tudo ou nada.

Na era dos pontos corridos, o time campeão é o mais regular, planejado e completo. Há equilíbrio entre as partidas, por isso, em diversos jogos os jogadores são poupados e o time reserva toma a frente do clube. Vale ressaltar que nesta situação, a equipe com maior poder financeiro investe mais em jogadores e pode formar uma “seleção”. Para alguns, isto acaba sendo injusto e para outros, trata-se de planejamento.

No Brasil, o Campeonato Brasileiro, disputado por pontos corridos, preenche o calendário do ano inteiro dos clubes, o que facilita na logística de seus gestores durante a temporada e exige um bom planejamento para a regularidade da equipe. A competição pode se tornar previsível depois de certo ponto, mas ela também não permite que o ano acabe cedo para os principais clubes do país.

Em contrapartida ao campeonato mais longo do ano, as demais competições são decididas por meio de jogos eliminatórios, o que alimenta a emoção do torcedor. Campeonatos estaduais, a Sul-Americana, a Copa do Brasil e a própria Libertadores são exemplos de competições mata-mata que enlouquecem os torcedores, surpreendem os especialistas e acabam com os palpites, mantendo viva a imprevisibilidade.

No fim, os dois estilos comtemplam o trabalho das equipes e são importantes para a paixão nacional que é o futebol. O que importa é assistir as partidas, vibrar com os lances e apreciar o verdadeiro esporte. Afinal, o espírito esportivo deve ser presente e para nós o importante é ver nosso time jogando bem, quando isso acontece, quem não fica satisfeito, mesmo com a derrota?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s