CBF x Conmebol: o possível retorno da Supercopa

A criação de um novo torneio tem gerado atritos entre a CBF e a CONMEBOL

O torneio que já existiu em um breve período nos anos 90, virou assunto e gerou atrito entre a CBF e a Conmebol, isto porque após determinar a escolha do Maracanã como sede da final da Libertadores de 2020, o tema de bastidores do futebol sul-americano foi também pauta na conversa. 

Foto: Divulgação/Lucas Paes

Com o intuito de preencher as seis vagas a quem tem direito no Mundial de Clubes de 2021, a Conmebol sugeriu a recriação da Supercopa dos Campeões da Libertadores. Este torneio reuniria todos os campeões da história da Libertadores e premiaria dois times com vagas no Mundial da Fifa. As quatro vagas disponíveis seriam dadas aos campeões da Copa Libertadores e da Copa Sul-Americana.

Por mais que a sugestão da Conmebol seja interessante, a CBF foi contra por um único e claro motivo: o calendário. Infelizmente, os clubes brasileiros não possuem data disponível para participarem deste torneio, visto que há competições a serem disputadas o ano inteiro (como a Copa do Brasil, Brasileirão, Libertadores, além dos Estaduais).

Dessa forma, não seria viável sacrificar as férias e nem mesmo o período de pré-temporada no Brasil, que muitas vezes os times acabam jogando também na Flórida Cup. 

Mas o atrito de interesses vai além do calendário. A entidade brasileira discorda também da distribuição de vagas, pois entende que a Libertadores merece mais peso do que a Sul-Americana. Com uma visão mais analitica, a CBF prefere que os campeões entre 2017 e 2020 tenham lugar garantido, e que as demais sejam disputadas pelos times que vierem da Sul-Americana. E eu particularmente, concordo.

A Conmebol compreende a CBF, mas ainda indaga que com a recriação da Supercopa, todos os clubes voltariam a ter uma chance para disputar o Mundial de Clubes, principalmente aqueles que já ganharam uma libertadores e atualmente teriam poucas chances de repetir a façanha.

Ainda não se sabe quando a decisão será tomada, mas a Fifa deve pressionar a resposta o quanto antes, até mesmo para começar a estruturar o novo formato de torneio que terá início em 2021. E embora não temos ainda o processo até lá, já temos possíveis sedes para o Mundial daqui dois anos, e entre os favoritos está a China. 

Nas próximas semanas, teremos uma nova negociação a fim de definir o planejamento para a disputa do Mundial. Qual deverá ser a melhor proposta apresentada e aceita? Bom, ao que tudo indica, a decisão final deve ser tomada até o início de dezembro, agora nos resta aguardar. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s