O surgimento de um ídolo

André-Pierre Gignac se tornou o maior goleador da história do Tigres e ganhará estátua no Estádio Universitário

Estive conversando com um amigo e discutindo sobre como um jogador pode se tornar ídolo no futebol. Ele me disse que era necessário marcar gols, ganhar títulos e ficar um bom tempo no clube para honrar a camisa. Eu fiz a ressalva de que nem sempre ser um mestre da bola é o suficiente. Afinal, o ídolo de verdade precisa de muito mais do que isso.

Acima de tudo, é preciso ter carisma, uma qualidade intangível que faz com que os torcedores se encantem ainda mais. E isso a torcida do Tigres do México sabe muito bem: o francês André-Pierre Gignac, atual camisa 10 do clube mexicano, é um verdadeiro ídolo. A conexão entre a torcida e o jogador foi imediata, como me contou Juan Carlos Martínez. “É uma pessoa simples e carismática”, assim foi definido o francês por quem sente as cores azul e amarelo no coração.

Contratado pelo Tigres no ano de 2015, Gignac completou quatro anos em solo mexicano. Durante esse período, conquistou quatro ligas mexicanas (2015, 2016, 2017, 2019), três Campeón de Campeones (2016, 2017, 2017) e um Campeones CUP (2018), o suficiente para dá-lo o status de ídolo.

Em um único torneio, André-Pierre Gignac recebeu três bolas de ouro. Além disso, em 2019, aumentou ainda mais a admiração da torcida ao se tornar o maior goleador da história do Tigres, atingindo a marca histórica de 105 gols diante do Pumas, pela jornada três da Liga Mexicana. Um dia para ficar na memória de muitos torcedores.

Hoje, não há dúvidas de que o francês se tornou unanimidade entre a torcida. “Ele leva o time a sério, está sempre preocupado em fazer gols e agradar aos torcedores. Todos nós sentimos um carinho muito grande. Além disso, Gignac tem muita habilidade pra fazer gols. Ele é uma referência no time”, conta Erika Castillo, torcedora do Tigres e fiel admiradora do jogador francês.

Foto: Pepe Macías/Arquivo Pessoal

Quem não lembra do fervor do seu gol de estreia contra o Internacional pela semifinal da Libertadores de 2015? Ou então da emoção do seu primeiro hat-trick diante do Chiapas nesse mesmo ano? E como esquecer os clássicos régios de 2017, em que marcou o total de quatro gols (dois no jogo da ida e dois no jogo da volta), contra o Monterrey, pelas quartas de final da Liga Mexicana?

De fato, foram inúmeros momentos que podem ser considerados marcantes não só na vida profissional do jogador francês como também dentro das recordações de todo bom torcedor.

Como resultado de seus triunfos e fruto de uma personalidade incomparável, a direção do Tigres anunciou, no último dia 10 de agosto, que o craque será homenageado com uma estátua no portão um do Estádio Universitário. A obra – ainda sem previsão de início – está encarregada pelo escultor mexicano Cuauhtémoc Samudio, que possui mais de 50 anos de experiência na área.

Assim sendo, não há duvidas de que o Tigres entende exatamente o que Gignac significa para o clube. E a torcida é testemunha de tudo isso. Para as futuras gerações, haverá reconhecimento de quem foi e o que representa André-Pierre Gignac ao Tigres e aos seus torcedores.

As vitórias e as conquistas foram e seguem sendo importantes, mas a homenagem de expor uma estátua no Estádio Universitário significa uma verdadeira relação de amor e profissionalismo digno de ambas as partes.

Um comentário sobre “O surgimento de um ídolo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s