Crise no Figueirense causa W.O. e greve de jogadores

Os jogadores do Figueirense, que estão com salários atrasados, realizaram uma paralisação na última sexta-feira (16), após a derrota para a Ponte Preta por 1 a 0. No domingo, a diretoria do clube divulgou que os acertos pendentes seriam quitados até o próximo dia 28, mas os atletas exigiram o pagamento até esta terça (20).

A condição exigida foi que, se os salários não fossem recebidos até a terça-feira, seria possível ocorrer um W.O. na partida válida pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Sendo assim, a equipe cumpriu o prometido e não entrou em campo para enfrentar o Cuiabá, na Arena Pantanal.

O protesto resultou, na súmula, em uma vitória aos mandantes pelo placar de 3 a 0, ficando com os três pontos que seriam disputados no jogo.

Segundo Cristiano Dresch, vice-presidente do Cuiabá, os torcedores que pagaram pelo ingresso podem trocá-lo para o próximo jogo que a equipe será mandante na Arena Pantanal, contra o Botafogo-SP, na próxima sexta-feira.

O W.O.

Já com 50 minutos de atraso em relação ao cronograma inicial, os jogadores do Figueirense saíram do hotel em direção ao estádio. Permaneceram no vestiário por 40 minutos, enquanto o time do Cuiabá aquecia no gramado. Depois disso, voltaram ao ônibus e foram embora sem falar com a imprensa.

Foto: Reprodução/Premiere

O árbitro que comandaria a partida, Pathrice Wallace Corrêa Maia, aguardou 30 minutos, conforme o protocolo, mas os jogadores catarinenses não apareceram. Assim, Pathrice Maia determinou o fim da partida.

O Figueirense

Pouco tempo depois de ser confirmado o W.O., a diretoria do clube fez seu pronunciamento por meio de uma nota oficial. Confira:

O Figueirense Futebol Clube comunica que a decisão de promover o W.O. na partida da Série B do Campeonato Brasileiro desta terça-feira, 20 de agosto, contra o Cuiabá, em Mato Grosso, é exclusiva dos jogadores profissionais relacionados para o confronto.

Vale ressaltar que a comissão técnica se apresentou normalmente para a disputa e o setor de logística do Alvinegro promoveu todos os procedimentos prévios para entrada em campo dos atletas”.

Com o acontecimento, o Figueirense está sujeito a punições pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Como foi o primeiro W.O. da equipe, a punição será a derrota na tabela e multa de R$ 5 mil. Mas, em caso de reincidência, o clube pode ser excluído da competição.

Também será, muito provavelmente, denunciado em dois artigos do Regulamento Geral das Competições (RGC): o 203, que fala sobre “deixar de disputar partida sem justa causa”; e o 191, “deixar de cumprir regulamento”.

Vale lembrar que a CBF considera cumpridas todas as suspensões e outras penas impostas pelo STJD ao rival do Figueirense. Por exemplo, se havia algum jogador do Cuiabá com três cartões amarelos acumulados, a punição foi cumprida.

Agora, o clube deve se preocupar em resolver todas as pendências que possui com os jogadores. Afinal, o mesmo problema se alastra à equipe sub-23, que também ameaça W.O. contra o Santos amanhã (22), pelo Campeonato Brasileiro de Aspirantes.

Foto: Lucas Gabriel Cardoso/Figueirense

Um comentário sobre “Crise no Figueirense causa W.O. e greve de jogadores

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s