Como diz a Ludmilla: é hoje!

Eu sei que vocês, assim como eu, estão loucos para a volta do Brasileirão. Mas, hoje é dia de Brasil x Argentina. É dia do maior clássico da América do Sul. É dia de jogo que não tem favorito. De torcer para o Brasil e torcer para a eliminação dos hermanos. Ou, claro, para quem torce contra, é dia também dos hermanos torcerem para nos eliminar. Dentro das quatro linhas tudo é possível, não é?

E, toda a rivalidade, começou em 1914 quando a Argentina ganhou por 3×0. Mas, em jogo de decisão de verdade, foi na primeira Copa América em 1916. Naquele ano, em solo argentino, a competição era totalmente diferente da que vemos hoje em dia.

Não era como é hoje onde tem três grupos com quatro seleções na fase inicial para depois, as melhores bem colocadas, irem à fase final. Era muito mais simples com somente quatro seleções na disputa: Uruguai, Brasil, Argentina e Chile.

Reprodução: El País

Os brasileiros tiveram o azar de jogar contra os hermanos. O jogo terminou empatado em 1×1 e quem saiu campeão da competição foi o time uruguaio. A partir disso, surgiram as primeiras rivalidades entre Brasil e Argentina.

Quando se fala em Copa América o que vem a sua memória? Bom, eu era pequenina e creio que muitos também, mas de 2004 a lembrança é ótima. Tínhamos grandes jogadores como Juan, Adriano, Luís Fabiano, Júlio César no gol e, do lado argentino, Mascherano, D’Alessandro e Carlito Tevez. Ou seja, duas seleções com grandes craques na época.

E, neste jogo, em 2004, os hermanos saíram na frente, mas o Brasil conseguiu o empate. A Argentina fez o segundo e, faltando cinco minutos para o jogo terminar, Adriano Imperador fez o gol de empate levando para pênalti. Nas penalidades, o Brasil consagrou-se campeão.

Atualmente, já pararam para pensar que no lado da Argentina possuem cinco camisas 10? Messi no Barcelona, Agüero no Manchester City (Gabriel Jesus vai receber a camisa 9 na próxima temporada), De Paul no Udinese Calcio, Lautero Martinez na Inter de Milão e Paulo Dybala na Juventus.

Tudo bem que isso pode não dizer nada. Não significa, necessariamente, que estes argentinos joguem como o 10 de seus respectivos times.

Na equipe brasileira, quem herdou a camisa 10, com a lesão do Neymar, foi Willian. Além dele, Everton Cebolinha se tornou a maior esperança do jogo. Será que no duelo de hoje seria Cebolinha e mais 10? Vamos aguardar!

A Seleção Argentina ainda conta com Messi. Se forem eliminados hoje, Messi dificilmente ganhará o reconhecimento com a camisa da seleção em solo brasileiro. E, o jogador tem uma conta pendente e fica evidente isso.

Será que hoje uma classificação contra o Brasil seria suficiente? Creio que sim. Se os argentinos passarem, suponhamos, nos pênaltis e depois perderem a final, Messi continua no mesmo patamar.

Reprodução: Correio do Povo

Lembrando que essa pode ser uma das últimas chances de vê-lo jogar com a Seleção Argentina.

Você está de qual lado: Brasil ou Argentina? Está 50% hermano e 50% brasileiro ou está torcendo para a Argentina?

Enfim… se está em dúvida para quem torcer, torça pelo futebol. Difícil termos um espetáculo por conta das deficiências de ambas as seleções, mas que tenhamos um bom jogo!

E que essa Copa América termine logo para que a nossa saudade diária volte: o Brasileirão!