Copa do Mundo Feminina: Com hat-trick de Cristiane, Brasil vence Jamaica e lidera grupo C

Domingo geralmente tem futebol, mas hoje teve um gosto mais que especial: a estreia das nossas meninas na Copa do Mundo Feminina.

O States des Alpes, em Grenoble, recebeu Brasil x Jamaica para marcar um jogo de histórias. Essa é a primeira Copa do Mundo para a seleção jamaicana, e ao lado das brasileiras, é a sétima copa de Formiga aos 41 anos. Um recorde batido tanto para homens quanto para mulheres.

Mas, vamos falar sobre o jogo não? A Seleção Feminina, apesar do favoritismo, entrou sob pressão. Os últimos nove amistosos feitos antes da competição, todos com derrota. E, para assombrar ainda mais o lado das brasileiras, durante a preparação em Portugal e a chegada na França, o técnico Vadão e sua comissão tiveram que fazer três cortes importantes, o último chamando Daiane para o lugar da zagueira Érika — que já estava tratando a lesão no tornozelo.

Sem Marta, que também está se recuperando de lesão, Vadão entrou em um esquema de 4-4-2 com Cristiane e Bia Zaneratto no ataque, e com show da atacante do São Paulo, o Brasil garantiu os três primeiros pontos.

Dias antes da estreia, comentava-se sobre as lesões recontes vindas das jogadoras da Seleção. Cristiane está vindo de recuperação, mas provou que pode alcançar muitos recordes logo aos 15 minutos do primeiro tempo, quando com um gol de cabeça cobriu a goleira jamaicana, Schneider, abrindo o placar para o Brasil.

O jogo caminhou com boas chances vindas da Seleção Brasileira e destaque para Schneider. Aos 36 minutos, a árbitra marcou pênalti a favor da Seleção Brasileira depois que Letícia tenta o cruzamento, mas a bola acaba tocando no braço de Swaby. Andressa Alves, meia do Barcelona, converteu para o lado esquerdo e a goleira jamaica, caindo para o mesmo lado, defendeu.

O primeiro tempo encerrou 1×0 para as brasileiras.

Aos três minutos do segundo, porém, o Brasil dá um susto quando Debinha lança a bola para a área, Cristiane passa para Andressa Alves, e a camisa 7 devolve para Cristiane que bate para fora. Lembra que eu disse aos três minutos? O que ninguém esperava era o que iria acontecer aos quatro.

Futebol é um esporte realmente impressionante. Com análise da tecnologia, Cristiane marca o segundo gol para o Brasil. A zagueira jamaicana Plummer ainda tenta tirar do gol, mas pela revisão mostra que a bola realmente entrou no gol.

O jogo começou a seguir com chances para os dois lados. Formiga levou um cartão amarelo, aos 12 minutos, Jamaica cobra uma falta, Barbara tenta defender, mas a atacante Shaw consegue desviar a bola com a cabeça e passa pelo lado de fora. Um belo susto, não?

Se dois gols já deixa Cristiane com marcas para a história da Seleção Feminina, o hat-trick fez com que ela batesse o recorde de ser a jogadora mais velha da história da competição a marcar três vezes no mesmo jogo, superando Cristiano Ronaldo. Fora isso, a camisa 11 foi a primeira jogadora a marcar em três Mundiais diferentes (2007, 2011 e 2019).

Logo após o terceiro gol, Vadão trocou a dupla de ataque: saiu Cristiane para entrada de Ludmilla e a Bia Zaneratto para entrar a atacante Geyse. Aos trinta minutos, o técnico substituiu a zagueira Kathellen pela Daiane.

A Seleção Brasileira ainda assustou nos minutos finais, mas não alterou o placar de 3×0. Com esse saldo de gols, o Brasil larga na frente da seleção italiana, as únicas com três pontos do grupo.

As brasileiras voltam a campo na próxima quinta-feira (13), às 13h, para enfrentar a Austrália.

Reprodução/Foto: Reuters