Em parceria com a Panenka, hospital de Madrid cria batas imitando camisas de futebol

Sabemos o quanto é desafiador enfrentar uma doença e o cotidiano de um hospital. Agora, se é ruim para nós adultos, imagine para as crianças. E foi para dar outro “ar” a esse cotidiano difícil, que uma parceria entre o Hospital San Rafael, em Madri, na Espanha, e a revista especializada em futebol Panenka, surgiu para encorajar os pequenos guerreiros e dar um toque especial.

A ideia foi criar batas hospitalares usando como matéria-prima camisas de futebol. O projeto, que se chama “Las batas más fuertes”, tem o objetivo de fazer com que as crianças, que sofrem as mais diferentes enfermidades, percebam a experiência hospitalar como algo que pode ser mais alegre.

Ao invés das famosas batas verdes apáticas, estão distribuindo trajes que reproduzem perfeitamente camisas de clubes do futebol espanhol, com direito a patrocínio, número e nome de atletas – como os craques Lionel Messi, Sergio Ramos e Antoine Griezmann, por exemplo.

A equipe responsável pelo projeto explica a motivação: “Todos os dias, meninos e meninas hospitalizados jogam uma partida muito difícil. Mas se põem a camisa de seu time no lugar da tradicional bata verde, seus estados de ânimo podem melhorar, fazendo com que se sintam mais fortes”.

Foto: Hypeness

Os trajes são confeccionados em uma oficina de Madri e a revista está em busca de novas parcerias. O sucesso é tanto que hospitais de outros países estão entrando em contato com a Panenka.

Se ainda resta alguma dúvida sobre a importância de um gesto desse, uma médica do hospital confirma a diferença que as batas estão fazendo na vida das crianças: “Uma coisa que lhe dá tanta alegria, pode reduzir o estresse que, por sua vez, reduz sua estadia no hospital, porque melhora seu estado de ânimo e suas defesas naturais, fazendo com que a recuperação seja mais rápida”.

Sabemos que o caminho a percorrer não é fácil, mas pode se tornar menos doloroso se cada um fizer sua parte. A cada dia uma nova esperança se instala em corações tão pequenos e tão frágeis. E o futebol? Ah, o futebol está sempre ali. De alguma forma ele se faz presente e faz o que melhor sabe fazer: não ser apenas futebol.

Foto: Hypeness