Rennes vence o PSG nos pênaltis e ganha a Copa da França

Por: Akemy Morimoto

Uma semana depois de ganhar o Campeonato Francês, o Paris Saint Germain tentou vencer mais um título na temporada neste sábado (27). Mas, a noite não foi tão feliz para o time do técnico Thomas Tuchel. O PSG enfrentou o Rennes e saiu na frente com dois gols de vantagem, mas levou o empate e a partida acabou indo para a prorrogação. Sem gols no tempo extra, o jogo foi para os pênaltis, onde Nkunku, na última cobrança do PSG, isolou a bola e entregou o título para o Rennes.

O jogo começou com pressão do PSG, que abriu o placar com o gol de Daniel Alves, aos 13 minutos de jogo. Neymar cobrou escanteio na esquerda para o lateral, que deu um chute certeiro, sem chances para o goleiro adversário. Já com 22 minutos de jogo, foi a vez de Neymar aumentar a vantagem para o time. O atacante, que não jogava desde janeiro devido à uma lesão no pé, recebeu um passe com profundidade do Dí Maria, saiu na frente sozinho e só teve que enfrentar Koubek, que acabou sendo encoberto e não pode evitar o gol.

Ainda no primeiro tempo, aos 36 minutos, o Rennes pressionou e tentou diminuir o placar com Nyang, mas a bola acertou a trave. Aos 39 minutos, o gol finalmente saiu. Depois de um cruzamento pela direito, Kimpembé fez gol contra, ao desviar a bola para seu próprio gol.

Com um primeiro tempo dominado pelo PSG, era esperado que o jogo se mantesse nesse ritmo. Mas, não foi isso que aconteceu. O Rennes pressionou o jogo e protagonizou as primeiras oportunidades de gol até que, aos 21 minutos, a bola balançou a rede. Após cobrança de escanteio, Mexer subiu mais que os jogadores do PSG e marcou o segundo do Rennes.

Ainda no segundo tempo, o time da capital tentou desempatar o jogo, mas não teve sucesso na pontaria e ainda encarou a competência do goleiro adversário Koubek, que suou para travar as investidas comandadas por Neymar.

O jogo foi para a prorrogação e, nos primeiros 15 minutos, só deu PSG. Cavani saiu do banco de reservas e quase jogou a bola pro fundo da rede. Mbappé acertou a trave e Daniel Alves assustou a torcida do Rennes com um chute de fora da área. No segundo tempo da prorrogação, os dois times estavam nitidamente cansados e não tiveram muitas chances de alterar o placar. Para piorar a situação do Paris Saint German, após uma entrada violenta no joelho de Silva, Mbappé foi expulso.

Na cobrança de pênaltis, o time de Paris levou a pior e desperdiçou a chance de se tornar o primeiro clube da história a vencer cinco títulos seguidos na competição. Os dois times acertaram as cinco primeiras cobranças, mas, na sexta, o meia francês Nkunku entregou a taça ao errar a cobrança.

Para o Rennes, a vitória teve gostinho de desjejum. Após 48 anos sem ganhar a Copa da França, o time se tornou tricampeão (1965-1971-2019) do campeonato. Já para o time de Tuchel, a derrota tem um gosto ainda mais amargo já que o PSG fracassou na Liga dos Campeões e na Copa da Liga da França.

POLÊMICA:

Mesmo com o protagonismo de Neymar durante o jogo, com fome de bola, assistências e gol de cobertura, o lance mais polêmico do atacante aconteceu após o final da partida. No caminho para receber a medalha de segundo lugar, o jogador agrediu um torcedor, após ouvir provocações.