Rodrigo Moreno: mais um brasileiro defendendo a Roja

Quem acompanhou o jogo da Espanha contra a Seleção da Noruega no último sábado (23), pela primeira rodada das Eliminatórias para a Euro 2020, observou os comentários sobre a evolução da Roja.

O retrospecto nas últimas competições não é dos melhores para os espanhóis. Começou ainda na Era Del Bosque, aqui no Brasil, com o vice da Copa das Confederações, depois a eliminação na primeira fase da Copa do Mundo em 2014 e, dois anos depois, a queda na Eurocopa para a Itália nas oitavas de final. Com a saída de Del Bosque, assumiu Julen Lopetegui.

Uma Espanha reformulada, invicta e cotada como uma das favoritas chegou a Copa do Mundo da Rússia. Mas, dois dias antes da estreia no Mundial, a Federação Espanhola demitiu Julen Lopetegui por ter assumido compromisso com o Real Madrid, após a saída de Zidane. Fernando Hierro assumiu o comando das Rojas, permanecendo na equipe até a eliminação, nos pênaltis, contra os donos da casa nas oitavas de final do mundial.

Quando eu citei evolução, no comando do ex-técnico do Barcelona, é porque Luis Enrique não cita reformulação ou renovação. Mas sim, evolução da Roja. Alguns jogadores que estavam na Copa de 2018, estão com ele. O único, no entanto, que esteve nas últimas quatro quedas é Sergio Ramos.

Contudo, não vamos falar sobre o capitão do Real Madrid e camisa 15 da seleção espanhola. Vamos falar de quem abriu o placar para os espanhóis no jogo do último sábado: Rodrigo Moreno. Você o conhece?

Rodrigo Moreno Machado, de 28 anos, é natural do Rio de Janeiro e iniciou a carreira nas categorias de base do Flamengo. Além de ser seu clube do coração, foi também onde o pai, Adalberto Machado, jogou.

A decisão, no entanto, de jogar pela Roja não foi opcional, como explicou o pai em entrevista ao Globoesporte.com, em 2014. Rodrigo mora na Espanha desde os 12 anos,jogava pelas categorias do Real Madrid e todos o conheciam. “A questão de ele (Rodrigo) jogar pela seleção espanhola foi mais circunstancial do que opcional.”, contou o pai na entrevista.

O caso de Rodrigo não é de longe o primeiro. Assim como ele, Diego Costa e Thiago Alcântara são outros nomes de brasileiros que defendem a seleção espanhola. O caso do meia, que atualmente defende o Bayern de Munique, ainda chega a ser um pouco diferente por conta do seu irmão, o meia do Barcelona, Rafinha, defender a Seleção Brasileira.

Em 2009, o pai de Rodrigo e Mazinho, pai do Thiago e Rafinha, procuraram a CBF para saber a possibilidade sobre os filhos jogarem pela amarelinha. “Eu e o Mazinho conversamos com a CBF sobre a possibilidade de ele e o Thiago jogarem pelo Brasil em 2009, mas até então eles não tinham uma política de convocar jogadores de fora, que jogavam no exterior. Naquela época, eles ainda não haviam sido convocados pela Espanha. O Thiago foi primeiro, quando já estava no Barcelona, e depois foi o Rodrigo”, explica Adalberto na entrevista.

Essa não é a primeira vez que Rodrigo é chamado para defender a seleção principal da Espanha. Isso aconteceu ainda nas Eliminatórias para Eurocopa de 2016, em 2014. O atacante também jogou as Olimpíadas de Londres (2012), o Mundial sub-20 (2011) e conquistou a Eurocopa sub-21.

Chamado de “Rodrigol” pela torcida do Valencia, seu atual clube, defendeu a Espanha na Copa do Mundo da Rússia e está na lista do técnico Luis Enrique para atuar ao lado de Morata e de Marco Asensio como um dos marcadores dessa “nueva España”.

Na opinião de Alfredo Relaño, do jornal esportivo espanhol As, a dupla do jogador do Valencia com o atacante do Atlético de Madrid combina bem, e chamou o gol marcado por Rodrigo, com ajuda de Marco Asensio e Jordi Alba, na vitória do último sábado de “elegante”.

O jornal catalão Sport, antes da partida contra a Noruega, noticiou o interesse do Barcelona e do Real Madrid no atacante.

A seleção espanhola não é a única, dessa fase das Eliminatórias para a Euro, a fazer algumas mudanças. Joachim Löw, Ronald Koeman e Roberto Mancini trazem, respectivamente, uma Alemanha, Holanda e Itália diferentes também. O próximo desafio da equipe comandada por Luis Enrique é contra a Seleção de Malta, hoje, às 16h45 no Estádio Ta’ Qali, em Attard, Malta.

Fonte: Abola.pt