Futebol é inclusão: quando a bola rolar, falaremos de amor

Se tem um assunto que eu, particularmente falando, amo tanto quanto futebol, é a inclusão social. Abrir as portas do mundo em si para pessoas com necessidades especiais, respeitar as diferenças de cada um e jamais limitar a vida deles. Todos nós temos direito absoluto a tudo aquilo que a vida tem para nos oferecer.

No futebol não poderia ser diferente, afinal esse é o esporte que une paixões no mundo inteiro, não é? O futebol é e precisa continuar sendo para todos. E você sabia que ele pode ajudar a restaurar e salvar vidas?

Hoje, 21 de março, é o Dia Internacional da Síndrome de Down, que para quem não sabe, é uma doença genética do cromossomo 21 que causa atrasos intelectuais e de desenvolvimento. Mas acredito veemente que essa rasa teoria não consiga explicar de fato qual atraso intelectual seria esse, pois cada um tem o seu tempo e eles também são capazes de conquistar o mundo, inclusive dentro de campo.

O nosso amado futebol proporciona para essas pessoas benefícios importantes para uma melhor qualidade de vida.

Benefícios psicológicos:

• Ajuda a sentir-se parte de um conjunto e a trabalhar em equipe, incentivando o companheirismo e favorecendo as relações pessoais;

• Descobrem suas próprias capacidades e as ajudam a externar suas emoções com o grupo, favorecendo o autocontrole emocional: desde o desejo pelo trabalho bem feito até o grande esforço ou até mesmo à frustração;

• Tomam consciência tanto das suas dificuldades como de suas possibilidades, melhorando assim a sua autoestima;

• Adquirem maior autonomia e melhora o seu estado de ânimo;

• Aprendem a respeitar as regras do jogo.

Benefícios físicos:

• Melhora o seu estado geral, assim como a sua forma física;

• Previne a obesidade;

• Sua resistência cardiorrespiratória aumenta, melhorando assim o seu aparelho respiratório;

• Diminui o risco de cardiopatia, assim como a frequência cardíaca;

• Baixa sua pressão arterial;

• Reduz o colesterol ‘ruim’ e as triglicérides.

Além de todos esses benefícios comprovados, nós amantes dessa modalidade linda sabemos que o maior deles se trata do amor, da alegria que uma simples partida é capaz de nos proporcionar. Se eu puder fazer um desejo no fim desse texto, peço para que os clubes passem a enxergar também o futebol dessa forma, vai além do capitalismo e dos pontos na tabela.

É válido ressaltar que essa inclusão vem sendo feita sim, de pouco a pouco, mas é assim que começamos!

Adendo: hoje, no jogo entre Bahia x Atlético-BA, crianças com Down entraram em campo com os jogadores na Arena Fonte Nova, em Salvador. Que atitudes como essa se repitam cada vez mais!

Foto: Reprodução