Estamos de volta com nosso Top 10 dos goleiros

Quase no fim do nosso Top 10, hoje contamos com a presença de um espanhol e um ídolo alviverde.

Número 4: Marcos Roberto Silveira Reis, ídolo da torcida palmeirense, nasceu no dia 4 de agosto de 1973, na cidade de Oriente (SP). Iniciou sua carreira no Lençoense, mas aos 19 anos foi comprado pelo Palmeiras, time no qual atuou até sua aposentadoria, em 2012.

Dentro da equipe, Marcos passou por altos e baixos. Mas muitos dos triunfos do Palmeiras foram enquanto o atleta atuava pelo clube, e você confere alguns deles abaixo:

Campeonato Brasileiro Série A: 1993 e 1994;
Copa Mercosul: 1998;
Copa do Brasil: 1998;

Copa Libertadores da América: 1999;
Copa dos Campeões: 2000;
Torneio Rio-São Paulo: 1993 e 2000;
Campeonato Paulista: 1993, 1994, 1996 e 2008.

A queda do Verdão em 2002 fez com que ele recebesse propostas do Arsenal para substituir David Seaman, mas o amor ao clube falou mais alto e fez com ele permanecesse. Encerrando o ano com a promessa de trazer o alviverde de volta à Série A, São Marcos,como era carinhosamente chamado pelo torcida, conseguiu o feito no ano seguinte.

Uma frase que marcou bastante sua carreira foi: “deixei de ser apenas um jogador de futebol quando recusei uma proposta de R$ 45 milhões para jogar no Arsenal, da Inglaterra, e preferi disputar a Série B do Brasileiro pelo Palmeiras”.Mostrou o tamanho do seu amor ao Palmeiras.

E o que falar sobre o Marcos na Seleção Brasileira? Em 2002, foi o goleiro titular da equipe campeã da Copa do Mundo de 2002, no Japão, sendo o único jogador da seleção a não ser substituído em toda a competição pelo técnico Felipão. Disputou também a Copa América de 2005, sendo reserva de Dida e atuando em apenas uma partida.

Se despediu dos gramados no dia 11 de dezembro de 2012, num amistoso festivo entre Seleção Brasileira da Copa de 2002 e Palmeiras da Libertadores de 1999. Após a sua aposentadoria, tornou-se embaixador do clube.

Número 3: David de Gae Quintana nasceu no dia 7 de maio de 1990, em Madri. O goleiro, que é destro, joga no Manchester United desde 2011, porém iniciou sua carreira no Atlético Madrid, com 10 anos de idade, e fez o seu caminho através das bases do clube. Sua estréia no time profissional foi aos 18 anos.

Sua ida ao Manchester United aconteceu em 2011. Gae chegou ao clube para substituir Edwin Van Der Sar, após a aposentadoria deste, por cinco temporadas. No último dia da janela de transferências de 2015, houve uma tentativa de compra do Real Madrid, mas para decepção de muitos, foi frustrada por ter vencido o prazo de encaminhamento da documentação à Liga Espanhola de Futebol.

Dez dias depois, renovou seu contrato até 2019. Pelo clube, Gae já conquistou:

Campeonato Inglês: 2012–13;
Copa da Inglaterra: 2015–16;
Supercopa da Inglaterra: 2011, 2013, 2016;
Copa da Liga Inglesa: 2016–17;
Liga Europa da UEFA: 2016–17.

Na Seleção Espanhola, David atuou desde a equipe sub-17 até a principal. Participou de duas Copas do Mundo, mas não conseguiu o título tão esperado. Porém, coleciona muitos prêmios individuais:

Prêmio Sir Matt Busby de jogador do ano: 2013–14, 2014–15, 2015–16, 2016–17;

29º melhor jogador do ano de 2016 – The Guardian;
62º melhor jogador do ano de 2016 – Marca [59];
Luva de Ouro da Premier League: 2017–18;
FIFPro World XI: 2018.

Foto: Reprodução/Janayna Carvalho