Com a presença de dois incríveis brasileiros, estamos de volta com o nosso Top 10!

Estão gostando do nosso Top 10? Olha quem vem por aí!

Número 6: Nelson de Jesus da Silva mais conhecido como Dida.

Nasceu no dia 7 de outubro de 1973 em Irará (BA). Nosso homem de gelo é canhoto e foi outro especialista em pênaltis no nosso país. Iniciou no futebol pelo Vitória, mas foi no Cruzeiro e no Corinthians que ele aprimorou nas defesas de pênaltis. O grande marco na sua carreira foi sua ida para o Milan.

Passou dez anos no clube onde ganhou vários prêmios: foi duas vezes campeão da UEFA Champions League com o time italiano em que, na primeira dessas vitórias, chegou depois que ele pegou três penalidades na final de 2003 contra a rival Juventus. Além disso, um dos quatro goleiros rubro-negros com mais de 300 aparições no total da carreira, Dida foi introduzido no Hall da Fama do Milan em 2014.

Ganhou também, em prêmios individuais, quatro Bolas de Prata (1993, 1996, 1998 e 1999), foi o terceiro melhor goleiro do mundo pela IFFHS, em 2004 e segundo melhor goleiro do mundo no ano seguinte, entre outros títulos.

Com a Seleção Brasileira, o baiano disputou 91 partidas em onze anos na amarelinha vencendo uma Copa América, duas Copas das Confederações, uma Copa do Mundo e ganhando uma medalha olímpica de bronze. É o jogador mais bem sucedido da história da Copa das Confederações da FIFA.

Encerrou sua carreira no Internacional onde atuou de 2013 a 2015.

Número 5: “Saí que é sua Taffarel!”

Cláudio Taffarel nasceu no dia 8 de maio de 1966 na cidade de Santa Rosa (RS). Conhecido como o “homem das mãos santas”, o arqueiro destro atuou no profissional por 18 anos, e é considerado o melhor goleiro da história do futebol brasileiro. Uma das suas principais características são as boas defesas de pênaltis, ganhando até o famoso bordão usado por Galvão Bueno.

Não é à toa que Taffarel é considerado um dos ídolos da Seleção Brasileira e está no Museu do futebol ao lado de outras lendas do futebol nacional. O goleiro carrega consigo nada mais nada menos que oito mundiais e três Copas do Mundo.

Essa trajetória triunfante teve início em 1985 quando começou a jogar profissionalmente no Internacional onde tornou-se a revelação do Campeonato Brasileiro de 1986. Depois de cinco anos, deixou a equipe colorada, com a marca de ter disputado 24 clássicos entre Grêmio e Internacional mesmo sem conquistar nenhum título. Construiu sua carreira na Europa, principalmente, no Parma onde conquistou a Copa Itália e a Recopa Europeia.

Com grande festa nas ruas de Belo Horizonte, sua passagem pelo Atlético Mineiro, que durou três anos, Taffarel conquistou a torcida e foi conquistada por ela. Na sua despedida da equipe, após sua venda para o Galatasaray da Turquia, o goleiro deixou uma carta pública onde explicou os motivos que o fez deixar o clube que ele participou de 191 jogos.

Em 1998, ele chegou ao Galatasaray e permaneceu por lá até 2001. No clube, conseguiu o primeiro feito histórico da equipe: ser campeões da Copa da UEFA em 2000. Sua atuação pelo time de Istambul, entre 1998 e 2001 foi intensa e o gaúcho foi considerado um verdadeiro fenômeno entre a garotada turca. Taffarel é idolatrado até hoje pela fanática torcida do Galatasaray, um dos grandes clubes da Turquia.

Sua história na Seleção Brasileira foi bem intensa. Ele é o goleiro com maior número de jogos pela amarelinha: foram 123 jogos. Tudo começou pelas Olimpíadas de 1988 quando, em uma semifinal contra a Alemanha, defendeu três pênaltis. Sua participação de maior destaque foi na Copa do Mundo de 1994, o ano que o Brasil foi tetracampeão, defendendo a cobrança de Daniele Massaro na disputa por pênaltis contra a Itália em plena final.

Como prêmio individuais, o gaúcho conta com uma Bola de Ouro da Revista Placar (1988), terceiro melhor jogador das Américas (1988), eleito pelo jornal uruguaio El País, terceiro melhor goleiro da Copa do Mundo FIFA em 1994, melhor jogador na final da Copa da UEFA em 2000, entre outros.

Atualmente o goleiro aposentando é treinador de goleiros da Seleção Brasileira e do Galatasaray.