Superação, raça, essência e amor à camisa!

No próximo mês, a jogadora Formiga completará 41 anos e, a partir de 7 de junho, fará sua sétima Copa do Mundo.

Formiga se consagrou uma jogadora de grande importância para a história da Seleção Brasileira. Em sua carreira, já participou de seis olimpíadas e é a única jogadora de futebol a ter um feito desse. Em Copa do Mundo, a história se repete: são seis Copas na lista de Formiga, atuando ao lado de jogadoras como Marta e Cristiane.

Jogando pela Seleção Brasileira há mais de 20 anos, Formiga resolveu pendurar suas chuteiras em 2016 e apenas continuar defendendo o time em que jogava. Em 2018, ela voltou a defender a amarelinha. A carreira da jogadora é marcada pela sua superação. A volante já driblou todos os obstáculos colocados em seu caminho: o racismo, as críticas, o machismo e a condição econômica fizeram dela uma mulher que cresce cada vez mais decidida a ultrapassar todas as barreiras que forem impostas.

O amor ao futebol e a dedicação intensa eram vistos desde a época em que jogava descalça com os pés no asfalto. Esse esporte é a paixão de Formiga desde os tempos de Miraíldes, a menina que fez capoeira, boxe e caratê, soltava pipa e fechava a cara quando ganhava bonecas de presente porque sempre gostou de uma bola.

“Quando via uma bola, soltava a mão da minha mãe e tomava a bola dos outros na rua”, disse a mãe de Formiga. Hoje, ela se orgulha da filha, que virou Formiga, craque da Seleção sem vestir a 10 e mulher que faz história no futebol mundial. Dificuldades? A Formiga teve e muitas!

“Foi difícil. Na minha época não existia base. Era uma dificuldade você achar garotas da mesma idade em um clube. Eu comecei no salão porque existiam clubes lá em Salvador que apostavam no futebol feminino de salão. No campo, eu me destaquei no Campeonato Brasileiro que teve no Rio Grande do Sul, eu tinha somente 15 para 16 anos de idade. A dificuldade foi essa, de queimar etapas e começar a jogar no meio das meninas”, diz formiga.

Não é só talento e drible que ganham jogo. A rotina de quem decide dedicar a vida ao futebol feminino não é fácil. Sabemos que, ainda hoje, as mulheres sofrem com as dificuldades e discriminações com a inserção no meio futebolístico. Como será o futuro das mulheres que ainda vão se inserir no mundo do futebol?

Há muitas que ainda têm pouca visibilidade, seja na mídia esportiva, em clubes ou associações. E, com isso, superação é a palavra chave na vida delas, inclusive na vida da Miraíldes Maciel Mota, mais conhecida como Formiga!

Fonte: Reprodução