Dérbi da atualidade: para onde foi a emoção?

Neste sábado (02), o Palmeiras jogou contra o Corinthians em sua casa, para mais uma rodada do Campeonato Paulista. O Alviverde perdeu para o Alvinegro por 1 a 0, com gol de Danilo Avelar ainda no primeiro tempo. Sim, no primeiro tempo! Nada de diferente, há tempos que o confronto segue nesse mesmo roteiro. Do Carrile! Que gosta de vitórias curtas, e depois “casas” fechadas. Sem perigos. Chutes ao gol, emoção, competitividade? Nunca mais vi no Dérbi paulista. E posso falar? Sinto falta. Muita falta! O futebol perde. O Palmeiras também. Afinal, em praticamente 2 anos não entenderam como furar a retranca do maior rival. O roteiro é o mesmo e sempre irá se repetir: brecha do Palmeiras, gol do Corinthians. O mesmo se tranca, e acaba ali mais um jogo. Segue o 1 a 0 murcho de todas as vezes.

Quem se lembra daquela marcante quartas de final da Libertadores de 1999? E o Campeonato Paulista do mesmo ano, com direito a embaixadinhas de Edílson? Detalhe: se isso fosse feito hoje, era cartão amarelo e expulsão. Em mais um ponto, o clássico e o futebol se perderam. E existem tantos outros Palmeiras e Corinthians que, de fato, eram Palmeiras e Corinthians… Agora, parece que virou só mais um jogo comum.

Como boa admiradora do futebol, percebo que o brio do clássico paulista se perde cada vez mais. E acredito que a maior parte da culpa são dos jogadores do Alviverde. Não vejo mais aquele espírito de São Marcos, Paulo Nunes e Edmundo. No jogo de sábado, muito se tentou, pouco se fez. Má partida do dono da casa, que já entra pressionado pela torcida em ganhar do rival e acaba se atrapalhando em tudo o que faz. Entram em campo já pensando em arbitragem e em mídia. Vão colocar a culpa em quem, sendo que sábado não teve erro nenhum? Também não vejo no Corinthians a vontade de fazer mais. É Dérbi e não tem que se contentar com 1 a 0, tem de ir para cima como Edílson “capetinha”, Vampeta e Marcelinho Carioca sempre foram.

Tantos outros nomes marcaram o Dérbi paulista no decorrer dos anos… Entendo que os tempos mudaram, não dá para querer as mesmas atitudes de antes quando a fase de ambos já não é mais a mesma. Porém, sinto saudade! Perdeu a graça, queria ver mais do que esse 1 a 0 de todas as vezes.

E o Deyverson? Que faça seus gols de cabeça, mas use ela também. Felipão falou para ter raiva em 2000 e, se quiser, pode até ter. Mas tenha respeito, sempre! Não se prejudique e nem prejudique seu time e torcida, a mesma que tem pago absurdos para ver certas coisas que não valem um centavo.

Foto: Jovem Pan