Alemanha que nada, aqui é Bahêa, pivete!

Era uma quarta-feira normal para todos, exceto para os torcedores do esquadrão. Sim, era dia de jogo, mas não só isso. A semana foi de especulações e indiretas, o presidente do clube, Guilherme Bellintani, lotou as redes sociais de suposições e metáforas que levavam nós, torcedores, à loucura! Será mesmo que o ídolo iria voltar? Teríamos de volta o monstro da F20? A saudade que emanava desde 2013 iria finalmente passar?

Parecia algo impossível de acontecer, e por mais que tivéssemos esperança, ainda era só um sonho. Sim, eu disse era. Porque nas primeiras horas da manhã da quarta-feira normal, os celulares apitaram, a mensagem que apareceu nas telinhas confirmava: o sonho virou realidade. “Aconteceu. Desembarque previsto no aeroporto de Salvador: 15h de hoje. Contrato até o fim de 2020”. As redes do Bahia foram tomadas por um vídeo emocionante que, até quem não idolatrou ele, se emocionou. Que rufem os tambores, pode levantar o bandeirão. Sim, vamos lotar o aeroporto! Fernandão está de volta, e é nosso, é do Bahia, assim como o coração dele.

Muito bem recepcionado no aeroporto de Salvador, recebido com hinos, gritos de guerra e uma massa de torcedores apaixonados e cheios de saudade do jogador que fez história, levou o Bahia a triunfos memoráveis, autor dos gols mais lindos. Ele voltou em grande estilo, mas não sei se você já ouviu dizer que baiano que é baiano gosta de festa, adora uma farra, é mestre nas comemorações. Fazendo jus a esse ditado popular, estendemos a festa até os gramados, lá onde nossa paixão é ovacionada.

Na Arena Fonte Nova, contra o Juazeirense, o Bahia venceu com um placar de 7 a 1, levando a torcida ao delírio. Era realmente um dia feliz para quem amava o Esporte Clube Bahia. E não foi só um 7 a 1, não foi só mais um passo importante no Baianão, que por mais desvalorizado que seja, é extremamente importante para nós. Foi uma goleada surreal, não dava tempo de respirar, jogador novo entrou é gol, passe é gol, Gilberto tocou na bola, subam torcida, é gol! O pensamento que passava na minha mente, particularmente falando agora, era o que Fernandão estava achando de tudo isso, ele que assistia o show dos bastidores com sua família, como deveria estar vendo até sua equipe festejar a sua volta.

Não demorei para descobrir, no intervalo do primeiro tempo, eis que o momento tão esperado acontece: mascote ao centro do campo, torcida de pé, imprensa a postos, vídeo no telão, ouvimos a frase mais deseja dos últimos tempos: “a saudade acabou, pode aplaudir torcida, ele voltou!”. E tinha voltado mesmo, com o mesmo brilho nos olhos de 2013, quando nos deixou dizendo que era só um até logo. Ele cumpriu sua palavra, ali estava diante dos olhos de milhares de torcedores o nosso camisa 20, Fernandão, É DO BAHIA!

Andou frente a toda torcida, falou, tirou foto, agradeceu, ele e a sua família. Mas quando parou em frente a BAMOR (torcida organizada do clube), ai sim foi de arrepiar, todos cantando o seu grito de guerra e aflitos para demonstrar todo orgulho que nós estávamos sentindo naquele momento.

O jogo continuou, o placar aumentou e saímos de lá com a certeza de que não é só a Alemanha que goleia de 7 a 1. No bom e velho popular baiano: “AQUI É BAHÊA, PIVETE!”. Saudações tricolores! Bem vindo de volta, Fernandão, aqui é a sua casa!

Foto: Felipe Oliveira