Estadual é raça, estadual é vida!

Neste sábado (19), começam os Campeonatos Estaduais. É de conhecimento nacional que o planejamento dos times brasileiros não tomam como prioridade estas competições. Há quem diga que os mesmo são inúteis, outros que é uma forma de estimular o futebol como um todo, em times grandes e times pequenos. Entretanto, por mais que a vitória dos times classificados “grandes” seja evidente, ninguém gosta de perder um clássico com seu rival, seja ele numa competição nacional ou estadual.

Logo, reuni dois torcedores para conversar sobre o que são os estaduais em suas visões, são eles Lucas Rocha, de 23 anos, torcedor do Flamengo, e Pedro Costa, de 28 anos, torcedor do Vasco da Gama. Confira abaixo um papo interessante com esses torcedores apaixonados:

  • Qual é a importância dos campeonatos estaduais no seu ponto de vista? Você os enxerga como espécie de pré temporada?

Lucas: “Vejo como algo que, para os times grandes, tem a função de teste. Mas também serve para manter uma certa rivalidade local entre os clubes. Já que para muitos clubes pequenos, tem papel essencial na temporada, pois pode ser o único campeonato.”

Pedro: “Os Campeonatos Estaduais são bons para acirrar a rivalidade dos times de um determinado estado, por conta disso nunca perderá seu charme, eu acredito que seja difícil decretar o fim deles.”

  • Você acha que nos estaduais é o momento do treinador testar escalações, avaliar o entrosamento do time?

Lucas: “Sim, por ser o começo da temporada, deve ser e é utilizado como um campeonato para testar as melhores táticas e jogadores no time titular. É um momento em que não há uma pressão como no Campeonato Nacional, então fica mais fácil analisar a forma que seu time mais tem entrosamento, os jogadores que mais se assemelham.”

Pedro: “A temporada é longa, sabemos que o nível dos estaduais não é parâmetro para o Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, então considero sim, essa uma excelente oportunidade para os treinadores testarem alguns jogadores que podem ser úteis para o ano, usar promessas da base também é ótimo, pois daria rodagem no profissional para esses atletas no início de carreira.”

  • Em sua opinião, os estaduais são emocionantes devido a rivalidade?

Lucas: “Sim, todo o “bairrismo” é colocado nos estaduais… É o momento de quem, por exemplo, torce pro América, relembrar a rivalidade com outros times que fizeram sucesso no passado. E isso ocorre em diversos estados, por mais abandonados que possam ser os estaduais, ainda tem seu charme.”

Pedro: “Essa rivalidade move o torcedor. O time pode ter brigado pra não cair no outro ano e o outro ter brigado pelo título, mas quando chegam nos estaduais e tem confronto entre eles, é iniciada uma batalha, em que o de menor investimento pode surpreender o rival. Clássico também é coração, jogo de raça, sem desconsiderar que a técnica é um fator primordial para se conquistar uma vitória. A rivalidade aumenta o interesse nos estaduais.”

  • O que, no seu ponto de vista, poderia ser mudado no Campeonato Estadual?

Lucas: “As federações estaduais. Muitas são sanguessugas e só querem o dinheiro envolvido no campeonato, ao invés de ajudar os times que precisam e dependem, também, delas.”

Pedro: “No caso do Campeonato do Rio, o formato poderia ser parecido com o Campeonato Paulista, uma liga onde um determinado número de times passa a próxima fase, de acordo com a sua posição na tabela. No Rio, por exemplo, com doze equipes todas se enfrentando, um total de 11 rodadas, em que quatro avançam para a semifinal.”

Ficou evidente que os torcedores ainda guardam um carinho especial pelos estaduais, oriundos da história que eles carregam, onde clubes com um sucesso deixado no passado podem reviver certas rivalidades que deixam um amante de futebol emocionado.

Entretanto, como toda instituição governamental brasileira, há seus problemas a serem resolvidos, alguns por interesse monetário, outros por favoritismo. As federações cometem erros, muitas vezes graves, gerando insatisfação por parte de torcedores que querem aproveitar o bom e clássico futebol. Por isso, caro leitor, lhes deixo uma pergunta pertinente:

Vocês acreditam que a melhor decisão é acabar com os Campeonatos Estaduais, ou remodelá-los e cobrar seriedade por parte das federações é mais viável?

Foto: Reprodução/Rede Globo