O escritório deles é na praia, estão sempre na área, mas não são da diretoria do Vasco não!

Imagine ter o conhecimento, contatos e influência para poder auxiliar na contratação de jogadores para o seu clube do coração? É o sonho de qualquer torcedor! Bom, sendo sonho ou não, esses caras estão fazendo exatamente isso. Diretamente da praia, vos apresento a Turma do Quiosque, composta por torcedores do Vasco da Gama como: Marcelinho (ex-levantador da Seleção Brasileira de Vôlei), Gustavo Ferreira, o Gustavinho, ex-presidente da organizada Força Jovem, o Empresário Matheus Braga, e Fernando Lima, o Zé Colmeia, ex-fisioterapeuta de Romário e espécie de “porta-voz” do grupo.

Os componentes do Quiosque não possuem qualquer cargo na diretoria do Vasco da Gama, são apenas “um grupo de apaixonados pelo Vasco, que só querem o bem do mesmo, sem víeis político e ideológico. Sem ambicionar cargo algum e muito menos vantagem financeira”, segundo um Tweet de Marcelinho.

O Quiosque se diz responsável pela contratação de dois jogadores que mudaram o cenário do elenco cruzmaltino, jogadores esses que estão em grande destaque midiático nos últimos dias com especulações de interesse por parte de outros times brasileiros: o atacante Máxi Lopez e o zagueiro Leandro Castán. O grupo é próximo de Campello e leva os nomes já pré-debatidos em suas reuniões informais para o presidente apenas acertar os detalhes e chutar a bola para o gol.

Entretanto, como nem tudo são flores, a repercussão e popularidade da Turma na internet e na torcida vascaína não agradou tanto assim a diretoria do clube, que tenta passar uma imagem profissional à gestão. Logo, o presidente Campello, mesmo ainda sendo próximo do grupo, e embora afirme que as sugestões deles ainda fossem bem vindas, pediu pessoalmente que os mesmos parassem de falar em nome do Vasco e evitassem vazamento de informações.

Todavia, a recente popularidade do grupo não condiz com o tempo de influência dos mesmo nos bastidores do Vasco da Gama. A Turma do Quiosque tem passe livre dentro do clube desde a gestão Eurico Miranda, inclusive afirmam que a contratação do técnico Zé Ricardo, que classificou o clube para Libertadores de 2018 e atualmente se encontra no Botafogo, foi indicação da turma.

O apelido do grupo, aliás, veio muito por conta de Eurico Brandão, o filho de Eurico Miranda e ex-vice diretor de futebol do Vasco. No começo, por críticas no Twitter, sempre se referindo a eles com esta alcunha – apesar da relação próxima, principalmente, com Zé Colmeia. Hoje, Euriquinho é uma espécie de aliado do grupo e saiu em defesa dos mesmos depois de saber do silenciamento de Campello.

Contudo, a torcida vascaína deposita sua fé nesse grupo de também torcedores para que seu clube tão amado volte ao nível que nunca deveria ter saído. O Clube de Regatas Vasco da Gama merece jogadores que condizem com sua grandeza histórica e volte ao patamar de clube centenário que é. Porém, me digam torcedores cruzmaltinos, vocês já deixaram o Quiosque trabalhar hoje?