Amor ao futebol x Vandalismo: Após ataque ao ônibus do Boca Juniors, final da Libertadores é adiada

Você certamente já deve ter ouvido a frase: tudo em excesso faz mal. Quem se alimenta demais pode ficar com sobrepeso, quem se exercita demais pode desenvolver vigorexia. Agora uma dúvida, será que o amor em excesso também faz mal?

Na minha opinião, sim. Pelo menos quando se refere ao mundo do futebol.

Cantar, vibrar, pular, torcer. Essas são características do ambiente ideal dentro e fora de campo, situações que muitos torcedores buscam passar quando vão até o estádio acompanhados de amigos ou familiares.

Infelizmente não foi isso que se viu ontem na chegada do Boca Juniors no Monumental de Núñez.

A segunda partida válida pela final da Copa Libertadores entre Boca Juniors e River Plate foi adiada em decorrência dos ataques ao ônibus do Boca. Pedras e artefatos contendo gás de pimenta foram atirados em direção ao veículo do clube.

Diversão e alegria deram lugar ao ódio e desrespeito e as imagens que circulam nas redes sociais e na imprensa mostram o tamanho da proporção do ocorrido.

Cenas como as do ataque ao ônibus precisam ser apagadas, não só da memória, mas sim da história do futebol.

Vândalos se disfarçaram de torcedores e acabaram com a festa de muitos que foram ao estádio para acompanhar a final da Libertadores.

Essa competição tem como uma de suas características a intensa entrega dos jogadores e a rivalidade nas arquibancadas. Mas o espírito de competitividade não pode ultrapassar os limites. Rivais sim, inimigos jamais.

O estudante de Jornalismo Alysson Queiroz passou por uma situação semelhante, a competição que ele acompanhava era diferente, mas a aflição sentida foi a mesma – “Tive que sair antes da partida se encerrar, o vovô estava perdendo por 3×0 para o Ferroviário. Após o terceiro gol começou um confronto entre torcedores e policiais”.

O estudante relatou ao nosso blog que bombas de efeito moral foram arremessadas em sua direção, mas felizmente nada de pior aconteceu. O jogo era válido pelo Campeonato Cearense, o time alvinegro ainda sofreu o quarto gol.

Após os ataques ao veículo do time visitante muitas especulações foram criadas em torno da final da Libertadores, não se sabia ao certo o que iria acontecer.

A partida entre as equipes estava programada para iniciar às 17h, depois do ocorrido chegou a ser prorrogada para as 19h15. Mas, diante de toda a situação que foi gerada os organizadores do evento resolveram adiar o confronto, o duelo será hoje às 18h (de Brasília).

Foto: REUTERS/Alberto Raggio