O gosto amargo do gol contra

Marcar um gol é sempre motivo para comemoração, a não ser que estejamos falando de um gol contra, o pesadelo de todo jogador. O peso de marcar para o time adversário, mesmo que involuntariamente, é assombroso, e a torcida não perdoa.

Na noite de ontem (21), o Vitória sentiu os três pontos tão necessitados escorrer pelas mãos, e o pior: o zagueiro Aderllan, do time rubro-negro, teve sua participação nessa derrota. Aos 42 minutos do primeiro tempo, ele tentou afastar uma bola perigosa e acabou marcando gol para a equipe adversária. O time não conseguiu reverter a situação e o Cruzeiro levou a melhor, com o placar de 3 a 0.

Aderllan deixou o gramado visivelmente decepcionado e se emocionou ao conversar com os jornalistas. Ele afirma saber do perigo que o Leão passa por estar na 19º colocação na tabela, cada vez mais próximo da Série B, mas garante que jamais faria algo que prejudicasse o seu time propositalmente.“Saio daqui com tristeza muito grande. É pedir perdão aos meus companheiros, torcedores. Hoje é o pior dia da minha vida no futebol. Todo mundo sabe da minha luta. É pedir perdão, não tem o que falar”, finalizou o zagueiro.

Não podemos dizer que é um erro imperdoável, é necessário fazer um balanço das coisas positivas que ele pode ter realizado na partida. Qual clube nunca sentiu o gosto amargo do gol contra? Entretanto, é difícil para um torcedor pensar assim. O Vitória segue lutando para ficar fora de perigo e fugir do rebaixamento, mas não tem dado muito certo e, com tudo isso, um gol contra a essa altura do campeonato, literalmente, é frustrante tanto para a equipe quanto para a torcida.

Será que a falta destes três pontos e o peso desse gol vai pesar na conta do Leão baiano?

foto reprodução site Terra