Rafael Barbosa em busca de um sonho

O sonho da maioria dos garotos é um dia se tornar jogador de futebol. No entanto, para muitos é preciso ter coragem e determinação para seguirem a diante, porque para isso acontecer, muitas vezes é necessário mudar de cidade e até mesmo de estado, deixando para trás famílias e amigos e ir em busca dos seus anseios.

A falta de apoio, talvez até mesmo as condições financeiras, são barreiras que muitas vezes impedem que isso aconteça. Em alguns casos, todos esses esforços são recompensados, um ótimo exemplo é o jogador do Goiás, Rafael Barbosa, de 20 anos.

Há sete anos o atleta saiu do Tocantins e foi para Goiás sozinho para tentar ingressar no futebol. Com o pai já falecido e a mãe funcionária pública, não teve como contar com a presença deles nessa transição. Desde sua chegada no estado, ele passou pelos clubes Santa Bárbara, Campineira, Morrinhos, Palmeiras de Goiás e, desde de 2014, está no Goiás.

Foi artilheiro em duas competições no sub-17 em 2015. No início do ano de 2018, foi emprestado para o Sobradinho, onde foi campeão do Campeonato Brasiliense, primeiro título no profissional. Em entrevista para o Rainhas do Drible, Rafael relatou alguns momentos dessa mudança. Confira:

Como surgiu essa paixão pelo futebol?
“Foi de família, meu pai sempre gostou e me incentivou e acabou que essa paixão passou de pai para filho. Ele não conseguiu se tornar um jogador, mas sempre me dizia que um dia eu conseguiria realizar o nosso sonho.”
O que te levou a se mudar para Goiás?
“O sonho de me tornar jogador, e como Tocantins não tem muita tradição, busquei outros caminhos e Goiânia foi o mais próximo.”
Qual a maior dificuldade que encontrou até aqui?
“A saudade de casa, da família e dos amigos. Às vezes deixar de ter uma vida como os garotos da minha idade, por exemplos ir para festas, essas coisas.”
O que te motiva a persistir?
“Acho que era um sonho do meu pai, e como eu o perdi, toda vontade de vencer e continuar é para ele e por ele. Também para toda minha família que se orgulha muito por estar aqui hoje.”
Qual jogador te inspira?
“Cristiano Ronaldo, meu ídolo.”
Qual momento mais marcante desde que se tornou jogador?
“Ah, tiveram vários. Quando assinei o contrato profissional, quando fui para fora do Brasil, mas o mais marcante foi o meu primeiro que eu consegui agora em janeiro, o primeiro acho que a gente nunca esquece.”

Rosiron Rodrigues