Copa Sul-Americana: torcer ou não torcer? Eis a questão

Copa Sul-Americana, o que falar desta competição que divide opiniões. De um lado, ela tem um gosto amargo, um sentimento de prêmio de consolação para aqueles que não conseguiram continuar na disputa pela Copa Libertadores da América. Entretanto, para outros, significa a luta árdua de se posicionar na “meiuca” da tabela após um campeonato de tropeços e dificuldades, é conseguir a vaga numa competição internacional.

Essa semana ficamos cientes de quais serão os semifinalistas da sul-americana e fico me perguntando qual o sentimento dos brasileiros por esta competição. Só restam dois times brasileiros na disputa, o Atlético Paranaense e o Fluminense. Logo me reuni com dois tricolores, Marcos Lopes de 22 anos e Mateus Damasco de 21 anos, e duas torcedoras do furacão, Elise Oliveira de 34 anos e Evellyn Ezidio de 23 anos, para falar sobre este torneio que divide opiniões.

Qual o sentimento em relação a Copa Sul-Americana? Sabemos que o desejo é, sempre, a Libertadores. A ”Sula” é vista como prêmio de consolação?

Marcos: Não acho que seja um prêmio de consolação, até porque é um caminho a ser percorrido para tão sonhada libertadores e além disso é um título internacional.

Damasco: A Sul-Americana é um título grande, ninguém pode levar como uma brincadeira. Até porque é uma competição internacional, o vencedor garante vaga na libertadores, entre outros campeonatos.

Elise: Todo mundo entra para ganhar nos campeonatos, claro, a Libertadores é o auge aqui na América. É um campeonato mais popular, mais antigo, com mais prestígio. O que não tira em nada os méritos da Sul-Americana, que vem se tornando um campeonato bem disputado e também é um caminho para chegar à Libertadores. Jamais é consolação, mas é um belo campeonato internacional, uma oportunidade de conquista.

Evellyn: Claro que o desejo é sempre a Libertadores, mas eu acho que a Sul-Americana é tão importante quanto. Já que, do mesmo jeito que a Libertadores, nos dá uma premiação em dinheiro. E, muitas vezes, competimos com times que estariam na Libertadores. Não acredito que seja um prêmio de consolação para nós, até porque é um campeonato que estamos buscando com muita vontade. O foco total é no título, até porque o atlético não tem de uma competição internacional.

Qual a importância que o torcedor dará caso o time venha a ser campeão?

Marcos: Muita importância. O time fica mais cascudo em competições internacionais, o que é ótimo para o clube. Acho que é um título de muita importância para o Flu.

Damasco: Devido os problemas que estamos passando no ano, como atraso de salários e problemas na diretoria, o título da Sul-Americana viria para coroar uma equipe que deu o sangue, foi com garra, raça, contra tudo e todos. Até porque será um título internacional, que já estivemos perto em 2008/2009.

Elise: Importância total! Euforia só de pensar! Campeonatos são disputados para serem ganhos, será motivo de festa um campeonato continental! Um título enriquece o clube, da alegria e satisfação ao torcedor.

Evellyn: Eu acredito que a torcida inteira e o time estão muito felizes no momento, porque fazia 12 anos que o Atlético não ia pra a final de uma competição como a ‘Sula’. E essa conquista foi a realização de um grande projeto do Atlético de reestruturação tática, acredito sim que temos muitas chances de sermos campeões. Claro que o Atlético tem que jogar com uma postura diferente da que jogou contra o Bahia, estou falando com o coração de torcedora. Terão que lutar bastante, porque com certeza não vai ser fácil ganhar.

Devido ao Campeonato Brasileiro ser feito com planejamento e dedicação. Você acredita que uma classificação para Sul-Americana é um motivo de comemoração?

Marcos: Pelo que o Fluminense demonstrou nesse campeonato, com altos e baixos, sim. Ali no meio da tabela, é uma ótima posição. É rezar e tentar ser campeão da ‘Sula’, para então chegar a ‘Liberta’.

Damasco: Com certeza. Quem não fica feliz em ter visibilidade internacional? Disputar uma competição dessa, ganhar dinheiro, reconhecimento.

Elise: A Copa Sul-Americana é uma competição continental, dá uma vaga na Libertadores. Conseguir uma vaga na ‘Sula’ é um motivo de alegria, mas comemorar, só quando for campeão.

Evellyn: Claro que a classificação para a ‘Sula’ é um motivo de comemoração, apesar de termos um título esse ano que é o do Paranaense. Um título internacional é novidade para nós, então vai ser muito comemorado por todos.

Vemos muita polêmica em volta do VAR (árbitro assistente de vídeo), principalmente no jogo do Atlético-PR e Bahia. Você acha que o VAR têm ajudado ou prejudicado os times nas competições internacionais?

Damasco: Nesse caso, tanto ajuda quanto atrapalha. Tivemos casos dele ajudando times brasileiros, exemplo disso, o primeiro jogo contra o Nacional no Engenhão, em que o VAR validou o gol do Gum. Mas também tem o lado negativo, nos jogos do Grêmio, Palmeiras, entre outros.

Elise: Eu sou adepta ao futebol tradicional, mas o VAR seria ótimo se ele fosse bem usado, se a regra fosse clara e bem interpretada. Olha, se ele tivesse sendo bem usado, não seria tão polêmico. Os árbitros estão pouco preparados para utilizar o VAR. Também acho que tira um pouco da magia, da dúvida.

Evellyn: Sobre o VAR, eu acredito que aquele primeiro jogo do Bahia nós fomos beneficiados por ele, não achei correta a anulação do segundo gol do Bahia. E nem sempre é um motivo de orgulho para a gente, porque existe ética no futebol e em todas as nossas relações com as outras pessoas. Da mesma forma que achamos injusto quando é com o nosso time, eu também acho quando é com o time adversário. Eu estou feliz com o VAR, mas na realidade eu estou torcendo para que ele funcione aqui no Brasil como lá fora. Vai ajudar muito todos os times brasileiros e acho que vai igualar um pouco o nosso futebol, que é tão desparelho por causa de erros da arbitragem.

O Brasileiro gosta mesmo é de competir e fazer festa. É da nossa natureza apoiar nossos times em qualquer competição e fazer uma festa linda nas arquibancadas em incentivo aos jogadores que estão se dedicando em campo. Então ficaremos mais que ligados, acompanhando o desfecho da Copa Sul-Americana e torcendo pelos times brasileiros, que estão representando o nosso país na competição.

Ainda que sem confirmação da CONMEBOL, que só divulgará as datas no dia 5 de novembro, esperamos que as semifinais ocorram na semana dos dias 7 e 8 de novembro (ida); e 27 e 28 de novembro (volta). Os Brasileiros se enfrentam para disputar uma vaga na grande final.

Boa sorte, Atlético Paranaense e Fluminense, que o melhor vença!