As noites de quarta-feira

Quarta, 21:00 horas da noite. 45 minutos para 21h45, o horário que tudo começa. Decisão do meu time. Mãos suadas. Coração acelerado. Ansiedade controlada durante o dia todo, mas quando chega a noite a gente só consegue ter a atenção voltada para o relógio que insiste em não passar as horas logo.

Quando finalmente a hora chega, é instantâneo. Sua sala vira seu estádio, seu sofá é o seu acento com números e fileiras imaginarias. Seu coração pulsa na melodia do som da torcida que você ouve pela TV, imaginando um volume super alto como se estivesse realmente lá dentro do estádio. E para quem de fato está lá dentro, o sentimento é o mesmo. Sentir tremer a arquibancada, juntos em um mesmo movimento e cantando em uma só voz.

Essa semana meu time tem decisão. É quarta, e é Libertadores. Coração de torcedor é doido demais. Hoje é segunda e meu pensamento está na quarta. Para muitos, “Só mais um dia comum na semana” mas para nós, torcedores, é muito mais que isso. É o nosso dia. É quando a gente não consegue se concentrar em mais nada, só queremos ver a bola rolar e torcer pela vitória e classificação. Somos apaixonados. Somos ansiosos. Queremos que o árbitro apite e que a decisão comece, e termine do jeito que queremos: classificados.

A quarta-feira a noite consegue ser a data e o momento mais importante dos amantes do futebol. Dos apaixonados pelo esporte e pelo seu time do coração. Quando a quarta chega, eu não sei aonde você costuma estar, se no estádio ou na sua casa, mas sei que independente do lugar em que esteja, a sintonia é a mesma. O pulsar e o sentir é sempre por um motivo só. A gente se une mesmo a distância, é longe só que perto. Ser torcedor é bom demais!

Foto: Divulgação/Euromericas Sport Marketing