Deixem os meninos sonhar, mas não os iludam

Se perguntar para qualquer menino, sobre qual profissão ele deseja seguir, jogador de futebol com certeza vai ser a primeira resposta e a mais comum. O sonho de jogar futebol profissionalmente em sua maioria vem da oportunidade fácil de ganhar dinheiro e ajudar a família que em sua maioria é de baixa renda.

Histórias de jovens que saíram de suas casas, bairros, cidades e até países, para tentar o sucesso na carreira de jogador profissional, já são muito comuns de se ouvir. Nas últimas semanas, mais uma história como essa ganhou repercussão quando 12 jovens nordestinos, com idades de 12 a 18 anos, com a promessa de uma oportunidade para a ascensão no futebol.

Os garotos que saíram da Paraíba, viajaram cerca de 2 mil quilômetros até Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte, mas ao chegarem depararam-se com uma situação bem precária de alojamento e alimentação, claramente uma situação totalmente oposta daquilo que lhes foi prometido, 15 dias após sua chegada e além de só jogarem uma partida, os garotos voltaram para o Nordeste ao perceberem que foram enganados.

Segundo as famílias, em entrevistas para uma rede de TV, foi desembolsado a quantia de R$ 500,00 reais por cada garoto, como despesa. Os pais contam que os supostos empresários ganharam a confiança da família, tanto pelas promessas quanto por um deles ter alegado ser o olheiro que levaria-os para grandes clubes nacionais. Enquanto fica a cargo das autoridades apurar e resolver essa questão, nós do Rainhas ficamos com a responsabilidade de alertar sobre isso.

Mesmo que sejam comuns acontecimentos assim, ainda é grande o número de jovens e famílias que são iludidas, e o número só tende a aumentar visto que as pessoas que agem de má fé, se aproveitam que em sua maioria os jovens são jogadores de bairros simples, muitos até praticam o esporte em “campos” de terra, de famílias humildes e que sonham dar uma vida melhor para seus pais.

A atenção e o apoio das famílias é de extrema importância. Além de desconfiar quando a promessa for grande e bonita demais, é importante ficar atento nas palavras dos supostos olheiros, desconfiar e perguntar. Também é importante saber que existem escolinhas profissionais de futebol, com certeza tem uma em toda ou quase toda cidade do país, e esse é meio mais adequado para um jovem que sonha atuar profissionalmente.

O sonho de jogar profissionalmente, fazer sucesso dentro e fora do país, conquistar títulos e reconhecimento pelo seu trabalho é lindo, e não pode ser interrompido por falsas promessas, pessoas de má fé que tentam a todo custo iludir para se dar bem. Aos jovens, sonhem, mas fiquem atentos e aos empresários: deixem os meninos sonhar, mas não os iludam.

Foto: Projeto Pé de Meia // Tadeu Vilani, Jefferson Botega, Bruno Alencastro e Jorge Aguiar