Mulheres no futebol, mas só se forem exibicionismo, não é?

Queremos estar presentes no mundo futebolístico sim, queremos ter os mesmos direitos de torcer, frequentar, trabalhar e até mesmo jogar. Futebol não vem com uma regra de gênero, as pessoas agem como se existisse um manual. “Isso é para homem, não é para mulher”. Mas não, não existe, vamos parar com o pensamento retrogrado, sexista e machista?

O texto de hoje vai ser um tanto diferente. Eu, colunista desse blog, amante do futebol e frequentadora nata de estádio, quero escrever uma carta, tá bom? Vamos lá.

“Querido Renzo Rosso, ou melhor, presidente do time italino Virtus Vincenza,

Oi, tudo bem? Você não fala a minha língua, não é? Mas a do machismo com certeza o senhor fala, que pena! Não toleremos mais. Meu nome é Mariana, e eu queria te dizer que promover o espaço da mulher no futebol não tem a ver com vender o meu corpo, não tem a ver com exibir a minha imagem para que os torcedores fiquem felizes em me “contemplar” e passem a frequentar cada vez mais as suas partidas. A tua falsa boa ação está pondo em risco a vida e a moral de adolescentes, e não venha me dizer que elas estão de acordo. Talvez elas precisem de visibilidade sim, já que fazem parte de um time sub-16 de vôlei, e essa “oportunidade” foi a única que encontraram de continuar vivendo seus respectivos sonhos. Sabe, Seu Renzo, atitudes como a sua me deixam triste, o nosso futebol é lindo e não precisa disso. Já imaginou se fosse uma filha sua com partes do corpo sendo expostas em fotografias na internet? Apavorante, não é? Eu sei. Espero que o senhor repense essas atitudes capitalistas e preconceituosas. Queremos estar presentes no esporte sim, mas como todo mundo. E eu não costumo ver gandulas homens vestidos dessa forma.

Com ranço e decepção,

Uma mulher torcedora, futura jornalista esportiva e que NÃO tolera mais situações como essa.”

Se você não entendeu, eu te explico: o presidente citado acima contratou umas adolescentes para trabalharem como gandulas nas partidas do seu time, mas o curioso é que elas são expostas com micro roupas, uma espécie de exibicionismo. Os torcedores presentes passaram a divulgar fotos das garotas nas redes sociais agradecendo ao presidente pelo “presente”. Agora me responda, meu corpo é presente visual para “macho escroto”? NÃO!

Foto: Associação Nacional de Atletas da Itália