Internacional estrelando: O outro lado do Brasileirão

Nada como uma temporada após a outra para mostrar que o futebol é feito de reviravoltas, que podem ser conquistadas com muito suor e dedicação. A Série B do Campeonato Brasileiro para muitos significa uma escalada para a nata do futebol nacional. Entretanto, para aqueles que já conquistaram sua grandeza na elite, a segunda divisão é uma assombração, uma pedra no sapato.

O Sport Club Internacional viveu esse filme de terror na temporada de 2017, onde o clube teve seu primeiro rebaixamento em 109 anos de história. O Inter, que nas primeiras rodadas chegou a liderar a competição ao lado do seu rival Grêmio, teve uma sequência de 14 jogos sem vencer e este foi o principal fator para a queda à segunda divisão.

Dentre todos os perrengues da última temporada, o técnico Odair Hellaman precisou tomar medidas emergenciais para começar a gerar resultados na sua volta à elite nacional, que no começo da temporada de 2018 não foi tão satisfatória assim. Com a eliminação no Gauchão e Copa do Brasil, o time ainda estava na beira da zona do rebaixamento.

Com isso, Odair fez mudanças cirúrgicas, como marcação com intensidade, redução de espaços e adotando um estilo de jogo mais direto, sem tantas trocas de passes, buscando o gol com mais velocidade. Tais mudanças fizeram efeito imediato, pois com essa nova cara, o Internacional encontrou o equilíbrio entre a solidez defensiva – que lhe garante a segunda defesa menos vazada do campeonato – e a ousadia ofensiva – que lhe dá o quarto melhor ataque.

Além de tudo, o clube pode contar com a boa fase dos seus jogadores, como Rodrigo Dourado, William Potker, Marcelo Lomba; a recuperação de Nico López, dando o fim a D’Aledependência; a chegada de reforços pontuais na zaga, laterais e meio de campo, como Patrick, Rodrigo Moledo, Zeca, entre outros; o fato do Internacional estar focado apenas em um campeonato facilita o melhor resultado, visto que não há necessidade de poupar jogadores, maior disponibilidade para planejar estratégias e fortalecimento no grupo; e por último, mas não menos importante, o apoio do torcedor colorado, o internacional conta com um total de 108 mil sócios torcedores.

Todos os pontos citados acima resultam no que estamos prestigiando na temporada de 2018, um time com pouco destaque na mídia, uma equipe sem muito luxo e nomes notórios, com sua torcida apaixonada embalando cada vitória, conquistando junto com os jogadores cada ponto e posição na tabela.

“O time não foi tão badalado, mas precisamos notar que tem um contexto favorável. O Inter só joga uma competição, o elenco é recheado de opções para manter o nível e, no segundo turno, enfrentará em casa todos os times do pelotão de cima: São Paulo, Flamengo, Grêmio, Atlético-MG e Palmeiras. É raro um time que vem da Série B disputar o título do Brasileirão”, analisou Arnaldo Ribeiro, comentarista da ESPN.

Hoje, o Sport Club Internacional enfrentará a Chapecoense na Arena Condá às 20hrs. Uma vitória pode garantir ao colorado a liderança isolada da série A do Campeonato Brasileiro, mesmo sabendo que ainda faltam 15 rodadas e tudo pode acontecer, podemos parabenizar a todos os envolvidos pela dedicação, foco e planejamento. Vocês não sabem o prazer que é, para o Internacional, estar de volta!

Foto: Gazeta Esportiva