A seca de títulos do Flamengo

É normal um clube se preparar para as competições contratando grandes nomes do futebol brasileiro e mundial. É normal gastar milhões de reais por um elenco com estrelas. O que não é normal é gastar tanto para conquistar tão pouco. É o caso do Flamengo.

O clube carioca não conquista um título de expressão desde a Copa do Brasil de 2013, com aquele gol do Elias, contra o Cruzeiro. São cinco anos sem ganhar taças importantes. Campeonato Brasileiro? Nove anos sem saber o que é levantar o troféu. No máximo um Campeonato Carioca aqui e ali, mas eu sinto informar à diretoria que a torcida rubro-negra não fica satisfeita apenas com esses títulos. A voz do povo não é a voz de Deus? Então, vamos escutá-la.

Falta garra dos jogadores? Falta, mas falta também um técnico experiente – apesar dos bons números de Barbiere –, que não tenha medo de ganhar o jogo. É impossível aceitar que um time que está com o placar a seu favor, dois volantes e três zagueiros, leve um gol no final da partida. Parece brincadeira, mas foi o que aconteceu entre América Mineiro e Flamengo na 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. É querer demais que a torcida apoie desse jeito.

Falta planejamento! O calendário não é dos melhores, sabemos. Jogar duas competições ou mais paralelamente é cansativo para qualquer clube, tem que saber priorizar, saber quando poupar jogador e quem poupar. É saber substituir na hora certa e pelo jogador certo. Aquele futebol que as substituições são de zagueiro por zagueiro, atacante por atacante, já era. O futebol evoluiu, mas a vontade de ganhar títulos continua a mesma.

Foto: Daniel Ramalho/Terra