Marrocos contra o futebol moderno

Essa semana estava olhando minhas redes sociais e me deparei com uma situação: um time do Marrocos protestando contra o futebol moderno. E eu, obviamente, fui atrás de mais informações. Kenitra Athletic Club é um dos três maiores do país, o segundo mais antigo, também um dos mais tradicionais, e sua sede fica em Kenitra. Suas cores são o verde e o branco, que lhe rende o apelido de Les Verts, e a equipe compete no Campeonato Marroquino de Futebol. Pouco conhecido no Brasil, foi fundado em 1938 e possui quatro títulos do campeonato nacional (1959/60, 1972/73, 1980/81 e 1981/82). Também possui o artilheiro com maior número de gols em uma única edição da competição, Mohamed Boussati, que balançou as redes 25 vezes na temporada 1981/82.

Porém, Ultras Helala Boys, a torcida organizada, ficou conhecida quando impressionou há aproximadamente um ano atrás com um protesto contra o futebol moderno. Depois de sofrerem algumas retaliações, punições e medidas repressivas do governo, como proibição de bandeiras e faixas nas arquibancadas, eles resolveram protestar como realmente sabem: cantando e apoiando o time. Com algumas características da torcida barra brava argentina, alguns de seus torcedores chegam a subir na cobertura do pequeno estádio municipal de Kenitra. Eles cantam às vezes em árabe e às vezes em francês, e suas letras são fortes e marcantes.

A torcida mais alucinada de Marrocos manda um recado direto para as autoridades que oprimem seus torcedores e dão uma aula de como torcer, resistir e protestar contra seus opressores e agressores, sem perder a razão. Fica aqui um exemplo para o nosso futebol brasileiro, que decai cada dia mais e isso me assusta. Precisamos nos unir para exigir o nosso direito como torcedor, porque ninguém pode calar a nossa voz.

Foto: Divulgação/Coletivo Democracia Corinthiana

Segue um trecho da letra:

Helala, Helala, vamos, vamos

Faremos o de tudo para garantir a liberdade

Esta música ficará na sua cabeça

Jamais tente deter ou ser contra minha paixão

Porque minha raiva é a arma contra repressão

1.3.1.2 independência e liberdade para os Ultras

Amamos o alvi-verde incondicionamente

Estaremos contigo, na vida e na morte

Estive com você por dias, meses e anos

Nunca vou deixa-lo, digo isso com orgulho

Desde a infância eu te amo como louco

Canto com alegria e sinalizadores nas mãos

Com a balaclava e o verde em meus olhos

Ligue o flash e tire uma foto minha

Torcedor louco e que ama a liberdade

Por fim, você precisa abrir mais a mente

Nosso Deus é grande, nosso Deus é grande

Ele irá nos proteger dos opressores

Nosso Deus é grande, nosso Deus é grande

Por favor Deus, proteja-nos dos opressores

Proteja-nos sempre